White God

White God (Kornél Mundruczó, 2014)

Fehér isten | White God (Deus branco). Direção: Kornél Mundruczó. Produção: Eszter Gyárfás, Viktória Petrányi. Roteiro: Kornél Mundruczó, Viktória Petrányi, Kata Wéber. Música: Asher Goldschmidt. Fotografia: Marcell Rév. Edição: Dávid Jancsó. Elenco: Zsófia Psotta, Sándor Zsótér, Lili Horváth, Szabolcs Thuróczy, Lili Monori e outros.
― 2014, Hungria, Alemanha, Suécia. 2h 1min. Em húngaro, inglês.

Em uma sociedade distópica em que a criação de cachorros implica no pagamento de uma taxa especial, Lili, uma menina de 13 anos, tenta reencontrar seu melhor amigo canino após seu pai ter abandonado o animal na rua.

[ficha técnica IMDB]

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

 

Críticas e comentários

Anúncios

Os imperdoáveis

29 DE AGOSTO
terça-feira − 19h30

Unforgiven (Os imperdoáveis). Direção e produção: Clint Eastwood. Roteiro: David Webb Peoples. Música: Lennie Niehaus. Fotografia: Jack N. Green. Edição: Joel Cox. Elenco: Clint Eastwood, Gene Hackman, Morgan Freeman, Richard Harris, Jaimz Woolvett e outros.
― 1992, Estados Unidos. 2h 11min. Em inglês, com legendas em português.

Wyoming (EUA), séc. XIX. Um homem desfigura a face de uma prostituta com uma faca. As outras prostitutas oferecem um prêmio para quem caçar e matar o agressor de sua colega. Pistoleiros aposentados aceitam realizar esse último trabalho. Nesse filme desmitificador do Velho Oeste, a violência não é gloriosa e se manifesta como reação da insegurança masculina. As mulheres não são vistas como estereótipos e os antigos heróis celebrizados pela literatura popular são mostrados como ineptos ou farsantes.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Críticas e comentários

Diabo a quatro

Groucho Marx em O Diabo a Quatro (1933)

9 DE AGOSTO
terça-feira − 19h30

Duck Soup (Diabo a quatro). Direção: Leo McCarey. Produção: Herman J. Mankiewicz. Roteiro: Bert Kalmar, Harry Ruby, Arthur Sheekman, Nat Perrin. Elenco: Groucho Marx, Harpo Marx, Chico Marx, Zeppo Marx, Margaret Dumont e outros.
― Estados Unidos, 1933. P&B, 68 min. Em inglês, com legendas em português.

A história de poder e corrupção se passa no mítico país da Freedonia, um país em crise e à beira de uma revolução. A milionária Sra. Teasdale (Margaret Dumont), a principal patrona de Freedonia, emprestará ao país 20 milhões se o presidente renunciar e entregar o comando ao “destemido e progressivo” Rufus T. Firefly (Groucho Marx). Na noite em que vai assumir seu novo cargo, Firefly chega tarde à cerimônia de posse, insulta a todos que avista e canta uma música sobre como pretende abusar de seu poder. Enquanto isto, o Embaixador Trentino (Louis Calhern) da vizinha Sylvania esquematiza como depor Firefly e tomar Freedonia para ele mesmo. No esforço de encontrar evidências suficientes para desmoralizar Firefly, ela manda seus mais confiáveis espiões, Chicolini (Chico Marx) e Pinky (Harpo Marx). Uma inacreditável confusão se instaura e as cenas que se seguem estão entre as antologias de humor no cinema.

 

Livre para todos os públicos

Críticas e comentários

 

Bem-vindo

Welcome (Philippe Lioret, 2009)

No dia 6 de outubro, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme Bem-vindo, dirigido pelo cineasta francês Philippe Lioret.

Bem-vindo, do diretor Philippe Lioret, é um filme maior.
É um dos mais belos de todos os tempos sobre esse tema importantíssimo, a imigração.

Sérgio Vaz

Sinopse

Bilal, 17 anos, deixou o Iraque depois de a sua namorada ter emigrado para o Reino Unido. Vive uma viagem aventureira pela Europa só para a voltar a ver. Mas no Norte de França a caminhada chegou abruptamente ao fim. Bilal e Mina estão separados pelo Canal da Mancha – o mais movimentado do mundo. Terá Bilal a coragem para o atravessar? É então que começam os treinos na piscina local. Lá conhece Simon, o nadador-salvador, que lhe ensina o nado crawl depois de o jovem lhe confidenciar o seu plano.

Welcome (Bem-vindo). França: 2009. Direção: Philippe Lioret. Roteiro: Philippe Lioret, Emmanuel Courcol, Olivier Adam. Elenco: Vincent Lindon, Firat Ayverdi, Audrey Dana, Derya Ayverdi, Thierry Godard e outros. Música: Nicola Piovani. Fotografia: Laurent Dailland. Edição: Andrea Sedlácková. 110 min, em francês, inglês, turco, curdo, com legenda em português.

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

Entrada franca

Comentários, críticas, textos de apoio

Adeus, meninos

Au-revoir-les-enfants

No dia 18 de agosto, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme Adeus, meninos, dirigido pelo cineasta francês Louis Malle (1932 – 1995).

Sinopse

Julien tem 12 anos, frequenta um colégio católico, na França, durante a ocupação nazista. No inverno de 1944, ele se torna o melhor amigo de Jean Bonnet, um companheiro de classe que é judeu. A Gestapo invade a escola e prende Jean, junto com outros dois estudantes e o padre, que teriam ocultado a presença dos judeus na instituição. Filme autobiográfico do diretor Louis Malle.

Au revoir les enfants (Adeus, meninos). França, Alemanha, Itália: 1987. Direção e roteiro: Louis Malle. Elenco: Gaspard Manesse, Raphael Fejtö, Francine Racette, Stanislas Carré de Malberg, Philippe Morier-Genoud e outros. Direção de fotografia: Renato Berta. Montagem: Emmanuelle Castro. 104 min, em francês, alemão, inglês, grego, latim, com legendas em português.

Entrada franca

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Comentários e críticas

Scarface (1932)

No dia 29 de maio, terça-feira, às 19h30, no Centro Cultural de Brasília, o Cine-Fórum apresenta Scarface – a vergonha de uma nação, filme de 1932, dirigido pelos norte-americanos Howard Hawks e Richard Rosson.

Scarface, obra representativa dos filmes de gângster, é apresentado na programação sobre a história do cinema do Cine-Fórum. 


Sinopse

Ascensão e queda do gangster Tony Scarface Camonte, que cria um império do crime em Chicago dos anos 1920, sacrificando para isso os amigos, a família e a própria sanidade.

Scarface – A Vergonha de uma Nação ― Howard Hawks, Richard Rosson (1932) Estados Unidos. Elenco: Paul Muni, Ann Dvorak, Karen Morley, Boris Karloff. (93 min) P&B.

 Entrada franca.

 Classificação indicativa

Não recomendado para menores de 14 anos

Trailer