Divina criatura

 

Divina criatura (Giuseppe Patroni Griffi, 1975)

14 mar.
quarta-feira, 19:30 — Centro Cultural de Brasília

Divina creatura (Divina criatura). Direção: Giuseppe Patroni Griffi. Roteiro: Giuseppe Patroni Griffi, Alfio Valdarnini, baseado no romance La divina fanciulla (1920), de Luciano Zuccoli (1868-1929). Música: Cesare A. Bixio, Ennio Morricone. Fotografia: Giuseppe Rotunno. Edição: Roberto Perpignani. Direção de arte: Fiorenzo Senese. Figurino: Gabriella Pescucci. Elenco: Laura Antonelli, Terence Stamp, Marcello Mastroianni, Michele Placido, Duilio Del Prete e outros. ― 1975, Itália. 1h 55min. Em italiano, com legendas em português.

Na alta sociedade da Roma dos anos 20, o duque Daniele di Bagnasco é um dos homens mais proeminentes e um conquistador dos corações femininos. Quando se interessa pela burguesa Manuela Roderighi, o que deveria ser apenas mais uma aventura de curta duração, transforma-se numa ardente paixão, severamente testada quando descobre que a mulher é frequentadora de uma famosa casa de encontros.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

 

 

 

Anúncios

O colecionador

O colecionador (William Wyler, 1965)

7 mar.
quarta-feira, 19:30 — Centro Cultural de Brasília

The Collector (O colecionador). Direção: William Wyler. Produção: Jud Kinberg, John Kohn. Roteiro: John Kohn, Stanley Mann, Terry Southern, baseado no romance The Collector (1963), de John Fowles (1926-2005). Música: Maurice Jarre. Edição: David Hawkins, Robert Swink. Fotografia: Robert Krasker, Robert Surtees. Elenco: Terence Stamp, Samantha Eggar, Mona Washbourne, Maurice Dallimore, Kenneth More e outros. ― 1965, Reino Unido, Estados Unidos. 1h 59min. Em inglês, com legendas em português.

Freddy, um bancário londrino solitário, passa seus dias tendo como único entretenimento sua coleção de borboletas. Apaixonado e obcecado por uma linda mulher, ele está buscando meios de conquistá-la e alcançar finalmente a reciprocidade amorosa. O problema é que o jeito que ele encontrou para isso vai atrapalhar ainda mais na conquista: o sequestro da jovem.

Não recomendado para menores de 16 anos

Críticas e comentários