A sedutora Madame Bovary

20 DE JUNHO
terça-feira − 19h30

Madame Bovary (A sedutora Madame Bovary). Direção: Vincente Minnelli. Produção: Pandro S. Berman. Roteiro: Robert Ardrey, baseado no romance Madame Bovary (1857), de Gustave Flaubert  (1821–1880). Música: Miklós Rózsa. Fotografia: Robert H. Planck. Edição: Ferris Webster. Direção de arte: Cedric Gibbons e Jack Martin Smith. Elenco: Jennifer Jones, James Mason, Van Heflin, Louis Jourdan, Alf Kjellin e outros.
― 1949, Estados Unidos.  P&B, 1h 54min. Em inglês, com legendas em português.

Emma – sonhadora e de alma burguesa – casa-se com Charles, um médico interiorano tão apaixonado pela esposa quanto entediante. Nem mesmo o nascimento da filha dá alegria ao indissolúvel casamento ao qual a protagonista se sente presa. Emma, cada vez mais angustiada e frustrada, busca no adultério uma forma de encontrar a liberdade e a felicidade.
Madame Bovary, de Gustave Flaubert, é uma das obras-primas do realismo/naturalismo francês. Sua publicação produziu tamanho impacto na sociedade que seu autor foi levado aos tribunais, acusado de ultraje à moral pública e religiosa e aos bons costumes. Em sua defesa, Flaubert dirá a célebre frase “Emma Bovary c’est moi!” (Emma Bovary sou eu). O filme inicia com a defesa de Flaubert no tribunal. Ao fazer sua argumentação, o autor narra aos espectadores o romance.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Críticas e comentários

A felicidade não se compra

A felicidade não se compra (Frank Capra, 1946)

13 DE DEZEMBRO
terça-feira − 19h30

It’s a wonderful life (A felicidade não se compra). Direção: Frank Capra. Produção: Frank Capra. Roteiro: Frances Goodrich, Albert Hackett, Frank Capra, Jo Swerling, Philip Van Doren Stern, Michael Wilson. Elenco: James Stewart, Donna Reed, Lionel Barrymore, Thomas Mitchell, Henry Travers e outros.
― Estados Unidos, 1946. P&B, 2h 10min. Em inglês, com legendas em português.

Na véspera de Natal, o caridoso George Bailey decide se suicidar por não ter como pagar uma dívida inesperada. Ele é salvo por seu anjo da guarda, que lhe mostra como as vidas de tantas pessoas e sua cidade seriam diferentes se ele não tivesse nascido e feito de sua vida um serviço de amor aos outros. Um conto de Natal, com renovada esperança no gênero humano.

Livre para todos os públicos

Críticas e comentários

Hamlet

Hamlet (Franco Zeffirelli, 1990)
26 DE ABRIL
terça-feira − 19h30

Hamlet. Direção: Franco Zeffirelli. Roteiro: Christopher De Vore, Franco Zeffirelli, baseado na peça Hamlet, de William Shakespeare (1564-1616). Música: Ennio Morricone. Elenco: Mel Gibson, Glenn Close, Alan Bates, Paul Scofield, Ian Holm e outros.
― Estados Unidos, Reino Unido, França, 1990. Cor, 195 min. Em inglês, com legendas em português.

Na Dinamarca, o Príncipe Hamlet tenta vingar a morte de seu pai, Hamlet, o rei, executado por Cláudio, irmão do rei, que o envenenou e em seguida tomou o trono casando-se com a rainha.

#Shakespeare400

Este filme insere-se em nosso Pequeno Festival Shakespeare, em comemoração ao quarto centenário do falecimento de William Shakespeare (1564 – 1616).

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

To be, or not to be, that is the question.
Ser ou não ser, eis a questão.

Críticas e comentários

Infâmia (1961)

Infâmia (William Wyler, 1961)

No dia 3 de junho, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme Infâmia, dirigido pelo cineasta americano William Wyler (1902–1981).

Sinopse

História de duas amigas que dividem a direção de uma escola para meninas. Para vingar-se das professoras, que a haviam deixado de castigo, uma aluna conta à sua influente avó Amélia que testemunhou atos estranhos entre as duas, insinuando que existe um relacionamento amoroso entre elas. Horrorizada, Amélia – cujo sobrinho é noivo de uma das professoras – tira a menina da escola, além de espalhar o boato pela cidade. Este é o início de um escândalo que atinge toda a comunidade, com repercussões inesperadas e trágicas.

The children’s hour Infâmia. Estados Unidos: 1961, 107 min, P&B, em inglês, legendas em português. Direção: William Wyler. Roteiro: John Michael Hayes, baseado na peça de Lillian Hellman. Elenco: Audrey Hepburn, Shirley MacLaine, James Garner.

Entrada franca.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Luz de inverno (1963)

Nattvardsgästerna • Luz de inverno ― Ingmar Bergman (1963)

No dia 18 de junho, terça-feira, às 19h30, no Centro Cultural de Brasília, o Cine-Fórum apresenta o filme Luz de inverno, dirigido pelo sueco Ingmar Bergman (1918 – 2007).

Luz de inverno insere-se na retrospectiva histórica do Cine-Fórum, como filme de destaque da década de 1960.

 

Sinopse

Um pescador busca orientação com o pastor de sua comunidade, quando fica sabendo de uma possível guerra nuclear. O pastor, mergulhado em uma crise existencial profunda, pouco pode fazer para ajudar. Segunda parte da Trilogia do Silêncio, que Bergman realizou no início dos anos 1960, com Através do Espelho e O Silêncio. Fé e dúvida, amor e ódio, são abordados pelo diretor de forma realista e crítica, retratando a angústia diante do medo e da vida.

Nattvardsgästerna • Luz de inverno ― Ingmar Bergman (1963) Suécia. Roteiro: Ingmar Bergman. Elenco: Ingrid Thulin, Gunnar Björnstrand, Gunnel Lindblom. (81 min, preto e branco). Idioma: Sueco, legendas em português.

Entrada franca

Classificação indicativa

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Comentários e textos relacionados 

Trailer

Nattvardsgästerna • Luz de inverno ― Ingmar Bergman (1963)

A felicidade não se compra

No dia 4 de dezembro, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum do Centro Cultural de Brasília (Jesuítas) apresenta o filme A felicidade não se compra, dirigido pelo ítalo-americano Frank Capra (1897–1991).

Na obra-prima de Capra ficou sobretudo a ideia de que o amor é a grande fortuna a ser conferida com quem soube tratá-lo.

Pedro Veriano

A apresentação do filme A felicidade não se compra encerra a temporada 2012 do Cine-Fórum.
A temporada 2013 iniciará no dia 19 de fevereiro.


Sinopse

Na véspera de Natal, o caridoso George Bailey decide se suicidar por não ter como pagar uma dívida inesperada. Ele é salvo por seu anjo da guarda, que lhe mostra como sua cidade seria diferente se ele não tivesse nascido e ajudado tantas pessoas ao longo de sua vida.

It’s a Wonderful Life A felicidade não se compra ― Frank Capra (1946) Estados Unidos. Elenco: James Stewart, Donna Reed, Lionel Barrymore. (130 min)

 Classificação indicativa

Livre para todos os públicos

Leituras

Trailer

Um corpo que cai

Um corpo que cai (Alfred Hitchcock, 1958)

No dia 4 de setembro, terça-feira, às 19h30, no Centro Cultural de Brasília, o Cine-Fórum apresenta o filme Um corpo que cai (1958), dirigido pelo inglês Alfred Hitchcock (1899 — 1980).

Um corpo que cai foi indicado como o melhor filme de todos os tempos pela enquete realizada pelo British Film Institute.

Sinopse

Em São Francisco, Scottie, um ex-policial com acrofobia, é contratado por um rico armador para seguir sua esposa Madeleine. Scottie passa a seguir Madeleine que apresenta uma fixação doentia por uma falecida aristocrata chamada Carlota; e tendências suicidas, segundo seu esposo. Um dia, Scottie salva Madeleine de um afogamento sob a Golden Gate Bridge. Ele a leva para casa. Nos dias que seguem passam a explorar os arredores de San Francisco, iniciando um idílio.

Adaptação do romance D’entre les morts (1954), de Pierre Boileau e Thomas Narcejac.

Vertigo Um corpo que cai ― Alfred Hitchcock (1958) Estados Unidos. Roteiro: Alec Coppel e Samuel A. Taylor. Elenco: James Stewart, Kim Novak, Barbara Bel Geddes. (128 min)

Entrada franca.

 Classificação indicativa

Não recomendado para menores de 14 anos

Críticas, comentários, análises

  • Um corpo que cai — Carlos Augusto de Araújo
  • Is Vertigo really the greatest film of all time? — Tim Robey (The Telegraph)
  • Vertigo —  Filipe F.Coutinho
  • EBERT, R. Um corpo que cai. In: EBERT, R. A magia do cinema. Rio de Janeiro: Ediouro, 2004. p. 146-150.
  • JULLIER, L.; MARIE, M. Um corpo que cai. In: JULLIER, L.; MARIE, M. Lendo as imagens do cinema. São Paulo: Senac, 2009. p. 146-151.
  • NEWMAN, K. Um corpo que cai. In: SCHNEIDER, S. J. (Ed.). 1001 filmes para ver antes de morrer. Rio de Janeiro: Sextante, 2010. p. 348.

Trailer