White God

White God (Kornél Mundruczó, 2014)

Fehér isten | White God (Deus branco). Direção: Kornél Mundruczó. Produção: Eszter Gyárfás, Viktória Petrányi. Roteiro: Kornél Mundruczó, Viktória Petrányi, Kata Wéber. Música: Asher Goldschmidt. Fotografia: Marcell Rév. Edição: Dávid Jancsó. Elenco: Zsófia Psotta, Sándor Zsótér, Lili Horváth, Szabolcs Thuróczy, Lili Monori e outros.
― 2014, Hungria, Alemanha, Suécia. 2h 1min. Em húngaro, inglês.

Em uma sociedade distópica em que a criação de cachorros implica no pagamento de uma taxa especial, Lili, uma menina de 13 anos, tenta reencontrar seu melhor amigo canino após seu pai ter abandonado o animal na rua.

[ficha técnica IMDB]

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

 

Críticas e comentários

A hora do lobo

9 maio
quarta-feira, 19:30 — Centro Cultural de Brasília

Anteriormente programado para dia 2 de maio,
foi transferido para 9 de maio, por questões técnicas.

Vargtimmen (A hora do lobo). Direção e roteiro: Ingmar Bergman. Produção: Lars-Owe Carlberg. Música: Lars Johan Werle. Fotografia: Sven Nykvist. Edição: Ulla Ryghe. Elenco: Max von Sydow, Liv Ullmann, Gertrud Fridh, Georg Rydeberg, Erland Josephson e outros.
― 1968, Suécia. P&B, 1h 30min. Em sueco, norueguês, com legendas em português.

Um pintor e sua esposa vão morar em uma ilha afastada e conhecem um misterioso grupo de pessoas que passam a trazer angústias ainda maiores à vida do casal, que já estava atormentado pelos pesadelos do pintor e por conflitos psicológicos. Durante a hora do lobo, entre a meia-noite e a aurora, ele conta para sua esposa suas memórias mais dolorosas, e começa a questionar a própria lucidez.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Críticas e comentários

Persona

18 abril
quarta-feira, 19:30 — Centro Cultural de Brasília

Persona. Direção, produção e roteiro: Ingmar Bergman. Música: Lars Johan Werle. Fotografia: Sven Nykvist. Edição: Ulla Ryghe. Design de produção: Bibi Lindström. Elenco: Bibi Andersson, Liv Ullmann, Margaretha Krook, Gunnar Björnstrand. ― 1966, Suécia. P&B, 1h 25min. Em sueco, inglês, com legendas em português.

Uma famosa atriz de teatro sofre uma crise emocional e emudece. Para se recuperar, parte para uma casa de campo, sob os cuidados de uma enfermeira, que a admira e tenta compreender a razão de seu silêncio. Isoladas, as duas mulheres desenvolvem uma relação de forte intensidade emocional.

Este filme é considerado um dos melhores filmes de todos os tempos.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Críticas e comentários

  • Persona — Gilberto Silva Jr. (Contracampo)
  • Persona — Sérgio Vaz (50 Anos de Filmes)
  • Persona — Luiz Santiago (Plano Crítico)
  • Persona — Roger Ebert

 

A grande testemunha

A grande testemunha (Robert Bresson, 1966)6 DE DEZEMBRO
terça-feira − 19h30


Au hasard Balthazar (A grande testemunha). Direção e roteiro: Robert Bresson. Música: Jean Wiener. Fotografia: Ghislain Cloquet. Edição: Raymond Lamy. Direção de arte: Pierre Charbonnier. Elenco: Anne Wiazemsky, Walter Green, François Lafarge.
― França, Suécia, 1966. P&B, 1h 35min. Em francês, latim, com legendas em português.

História de Balthazar, um jumento, que desde sua infância se vê cercado por crianças que o adoram, até a idade adulta. Sua vida é contada juntamente com a da menina que lhe deu o nome ― enquanto é maltratado pelo dono, ela será humilhada por um amante sádico.

Livre para todos os públicos

Críticas e comentários