Desajustados

Desajustados  - Dagur Kári.jpg

30 maio
quarta-feira, 19:30 — Centro Cultural de Brasília

Fúsi (Desajustados). Direção: Dagur Kári. Produção: Agnes Johansen, Baltasar Kormákur. Roteiro: Dagur Kári. Música: Karsten Fundal, Dagur Kári. Fotografia: Rasmus Videbæk. Edição: Olivier Bugge Coutté Andri Steinn. Elenco: Gunnar Jónsson, Ilmur Kristjánsdóttir, Sigurjón Kjartansson, Margrét Helga Jóhannsdóttir, Franziska Una Dagsdóttir e outros.
― 2015, Islândia, Dinamarca. 1h 34min. Em islandês, com legendas em português.

Fúsi tem 43 anos, é corpulento, tímido e solitário. Mora com a mãe, trabalha no setor de bagagens de um aeroporto. Seu único amigo, casado e com filhos, compartilha com ele a paixão por colecionar miniaturas de soldados e tanques da Segunda Guerra Mundial. A rotina é alterada quando Fúsi conhece Sjöfn, em um curso de dança de salão.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

 

Críticas e comentários

 

As três máscaras de Eva

As três máscaras de Eva - Nunnally Johnson

23 maio
quarta-feira, 19:30 — Centro Cultural de Brasília

The three faces of Eve (As três máscaras de Eva). Direção: Nunnally Johnson. Produção: Nunnally Johnson. Roteiro: Nunnally Johnson, baseado no livro “The three faces of Eve, a case of multiple personality” (1957), de Corbett Thigpen e Hervey M. Cleckley Música: Robert Emmett Dolan. Fotografia: Stanley Cortez. Edição: Marjorie Fowler. Elenco: Joanne Woodward, David Wayne, Lee J. Cobb, Edwin Jerome, Alena Murray e outros.
― 1957, Estados Unidos. P&B, 1h 31min. Em inglês, com legendas em português.

Eva White sofre de constantes dores de cabeça e desmaios e resolve se consultar com o psiquiatra dr. Luther. Após ser hipnotizada, descobre ter duas outras personalidades: uma mulher impulsiva e cheia de vida e uma garota submissa à própria mãe.

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

Críticas e comentários

 

Leolo… porque eu sonho…

16 maio
quarta-feira, 19:30 — Centro Cultural de Brasília

Léolo (Leolo… porque eu sonho…). Direção e roteiro: Jean-Claude Lauzon (1953–1997). Produção: Aimée Danis, Lyse Lafontaine. Fotografia: Guy Dufaux. Edição: Michel Arcand. Elenco: Maxime Collin, Gilbert Sicotte, Ginette Reno, Denys Arcand, Julien Guiomar e outros.
― 1992, Canadá, França. 1h 47min. Em francês, com legendas em português.

Bairro operário de Montréal, nos anos 1950. Em uma família pobre, uma loucura hereditária que vem do avô e passa pelo pai atinge inexorável as quatro crianças da família. Léolo, o caçula, tenta escapar, refugiando-se na fantasia. A partir de sua fantasia onde sua mãe é fertilizada por um tomate portador do esperma de um camponês da Sicília, Léolo nega a nacionalidade quebequense e se declara italiano. Mergulhado em seu próprio mundo de fantasias, o menino tenta provar que não está destinado à loucura.

« Parce que moi je rêve,
moi je ne le suis pas. »

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Críticas e comentários

 

A hora do lobo

9 maio
quarta-feira, 19:30 — Centro Cultural de Brasília

Anteriormente programado para dia 2 de maio,
foi transferido para 9 de maio, por questões técnicas.

Vargtimmen (A hora do lobo). Direção e roteiro: Ingmar Bergman. Produção: Lars-Owe Carlberg. Música: Lars Johan Werle. Fotografia: Sven Nykvist. Edição: Ulla Ryghe. Elenco: Max von Sydow, Liv Ullmann, Gertrud Fridh, Georg Rydeberg, Erland Josephson e outros.
― 1968, Suécia. P&B, 1h 30min. Em sueco, norueguês, com legendas em português.

Um pintor e sua esposa vão morar em uma ilha afastada e conhecem um misterioso grupo de pessoas que passam a trazer angústias ainda maiores à vida do casal, que já estava atormentado pelos pesadelos do pintor e por conflitos psicológicos. Durante a hora do lobo, entre a meia-noite e a aurora, ele conta para sua esposa suas memórias mais dolorosas, e começa a questionar a própria lucidez.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Críticas e comentários