Acossado

 

Acossado (Jean Luc Godard, 1960)

21 mar.
quarta-feira, 19:30 — Centro Cultural de Brasília

À bout de souffle (Acossado). Direção: Jean Luc Godard. Produção: Georges de Beauregard. Roteiro: François Truffaut, Jean-Luc Godard, Claude Chabrol. Música: Martial Solal. Fotografia: Raoul Coutard. Edição: Cécile Decugis. . Elenco: Jean Seberg, Jean-Paul Belmondo, Daniel Boulanger, Henri-Jacques Huet, Roger Hanin e outros. ― 1960, França. 1h 30min. Em francês; inglês, com legendas em português.

Após roubar um carro, Michel mata um policial e busca refúgio nos braços de Patricia, estudante norte-americana que vive em Paris. Enquanto ele se esconde das autoridades e planeja fugir para a Itália, a relação dos dois se aprofunda.

Está na lista dos melhores filmes de todos os tempos do British Film Institute.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Críticas e comentários

 

Anúncios

O círculo vermelho

O círculo vermelho (Jean-Pierre Melville, 1970)

31 DE OUTUBRO
terça-feira − 19h30

Le cercle rouge (O círculo vermelho). Direção e roteiro: Jean-Pierre Melville. Produção: Robert Dorfmann. Música: Éric Demarsan. Fotografia: Henri Decaë. Edição: Marie-Sophie Dubus, Jean-Pierre Melville. Elenco: Alain Delon, Gian Maria Volontè, Yves Montand, Bourvil, Paul Crauchet e outros.
― 1970, França, Itália. Color. (Eastmancolor), 2h 20min. Em francês, com legendas em português.

Corey é um charmoso ladrão que deixou a prisão no mesmo dia que o assassino Vogel escapou da custódia do superintendente de polícia Mattei. Assim começa a parceria entre os dois bandidos, que juntos com um ex-policial planejam um roubo de jóias.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

 Críticas e comentários

 

Um gato em Paris

Um gato em Paris (Jean-Loup Felicioli e Alain Gagnol, 2010)
11 DE OUTUBRO
terça-feira − 19h30

Une vie de chat (Um gato em Paris). Direção: Jean-Loup Felicioli, Alain Gagnol. Roteiro: Alain Gagnol, Jacques-Rémy Girerd. Música: Serge Besset.
― França, Países Baixos, Suíça, Bélgica, 2010. Cor, 75 min. Em francês, com legendas em português.

Dino é um gato que divide a vida entre duas casas. Durante o dia ele fica ao lado de Zoé, a filha de Jeanne, que é delegada de polícia. À noite ele acompanha Nico, um ladrão de grande habilidade que perambula pelos tetos de Paris em busca de novos roubos. Jeanne investiga vários roubos de joias e ainda precisa proteger o Colosso de Nairóbi, um monumento famoso cobiçado por Victor Costa. Dino é testemunha de tudo o que acontece com seus dois parceiros e, por causa disto, vive várias aventuras.

Livre para todos os públicos

Críticas e comentários

 

À meia luz

À meia luz

No dia 1º de setembro, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme À meia luz, dirigido pelo cineasta estadunidense George Cukor (1899–1983).

Este filme integra o Pequeno Festival Ingrid Bergman (1915–1982), na comemoração do centenário de seu nascimento.

#IngridBergman100

Sinopse

História de Paula Alquist, sobrinha de uma famosa cantora de ópera assassinada, e Gregory Anton, pianista pretendente e futuro esposo de Paula. Após o casamento, Gregory passa a torturar psicologicamente sua jovem esposa, fazendo-a acreditar que está enlouquecendo. A história passa a tomar um rumo diferente, embora embebida em suspense, quando o investigador Brian Cameron passa a desconfiar de Gregory.

Gaslight (À meia luz). Estados Unidos: 1944. Direção: George Cukor. Roteiro: John Van Druten, Walter Reisch, John L. Balderston, baseado na peça de teatro Angel Street, de Patrick Hamilton (1904–1962). Elenco: Charles Boyer, Ingrid Bergman, Joseph Cotten, Dame May Whitty, Angela Lansbury e outros. Música: Bronislau Kaper. Direção de fotografia: Joseph Ruttenberg. Edição: Ralph E. Winters. Direção de arte: Cedric Gibbons. 114 min, P&B, em inglês, com legendas em português.

Entrada franca

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

Comentários e críticas

A Estalagem Vermelha

a-estalagem-vermelha

Pequeno Festival
O RISO SAIU PELA CULATRA

No dia 14 de outubro, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme A Estalagem Vermelha, dirigido pelo cineasta francês Claude Autant-Lara (1901–2000).

Sinopse

No inverno de 1833, um grupo de viajantes, entre eles um monge (Fernandel) passa a noite em uma pousada isolada na região de  Ardèche, na França. O albergue é dirigido por um casal, Pierre e Marie Martin. A estalajadeira, durante uma confissão, diz ao monge que ela e o marido costumam envenenar os hóspedes, roubá-los e depois enterrá-los no jardim da propriedade.  O monge busca meios para salvar a si e aos demais hóspedes sem quebrar o segredo da confissão. Inspirado num conto de Honoré de Balzac que, por sua vez, baseou-se nos fatos supostamente ocorridos no “Auberge de Peyrebeille”.

L’auberge rouge (A Estalagem Vermelha). França: 1951, 98 min, P&B, em francês, com legenda em português. Direção: Claude Autant-Lara. Roteiro: Jean Aurenche. Elenco: Fernandel, Françoise Rosay, Marie-Claire Olivia.

Entrada franca.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Monsieur Verdoux

Monsieur Verdoux

Pequeno Festival
O RISO SAIU PELA CULATRA

No dia 7 de outubro, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme Monsieur Verdoux, dirigido e estrelado por Charles Chaplin (1889–1977).

A exibição de Monsieur Verdoux será antecedida pela apresentação de Corridas de Automóveis para Meninos (1914), primeira aparição de Chaplin com o figurino do personagem Carlitos.

Sinopse

Primeiro filme de Chaplin em que ele aparece despojado do figurino e dos recursos cômicos de Carlitos. História de humor negro sobre um dândi matador de suas esposas. Nesta “comédia de assassinatos”, o ator-diretor lança um olhar ácido sobre o sistema capitalista, comparando-o ao mundo do crime no qual a sede de lucros justifica todos os meios. A moral ambígua de “Monsieur Verdoux” provocou reações negativas em várias cidades norte-americanas e serviu de estopim para o processo político que culminou com seu exílio na Europa a partir de 1952.

Monsieur Verdoux. Estados Unidos: 1947, 124 min, P&B, em inglês, com legendas em português. Direção: Charles Chaplin. Roteiro: Charles Chaplin, baseado numa ideia de Orson Welles. Elenco: Charles Chaplin, Mady Correll, Allison Roddan.

Entrada franca.

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos