Ladrões de bicicleta

Ladri di Bicilette

6 jun.
quarta-feira, 19:30 — Centro Cultural de Brasília

Ladri di bicilette (Ladrões de bicicleta). Direção: Vittorio De Sica (1901–1974). Produção: Giuseppe Amato, Vittorio De Sica. Roteiro: Cesare Zavattini, Oreste Biancoli, Suso Cecchi D’Amico, Vittorio De Sica, Adolfo Franci, Gherardo Gherardi, Gerardo Guerrieri, baseado no romance homônimo de Luigi Bartolini. Música: Alessandro Cicognini. Fotografia: Carlo Montuori. Edição: Eraldo Da Roma. Elenco: Lamberto Maggiorani, Enzo Staiola, Lianella Carell, Elena Altieri, Gino Saltamerenda e outros.
― 1948, Itália. 1h 29min. Em Italiano, com legendas em português

Em Roma um trabalhador de origem humilde, Antonio Ricci, luta para sustentar a família. Precisando de uma bicicleta para começar em um novo emprego, Ricci penhora as roupas de cama da casa. Para desespero da família, a bicicleta é roubada e Antonio sai junto com o filho Bruno para procurá-la pela cidade.

Livre para todos os públicos

Críticas e comentários

Anúncios

Divina criatura

 

Divina criatura (Giuseppe Patroni Griffi, 1975)

14 mar.
quarta-feira, 19:30 — Centro Cultural de Brasília

Divina creatura (Divina criatura). Direção: Giuseppe Patroni Griffi. Roteiro: Giuseppe Patroni Griffi, Alfio Valdarnini, baseado no romance La divina fanciulla (1920), de Luciano Zuccoli (1868-1929). Música: Cesare A. Bixio, Ennio Morricone. Fotografia: Giuseppe Rotunno. Edição: Roberto Perpignani. Direção de arte: Fiorenzo Senese. Figurino: Gabriella Pescucci. Elenco: Laura Antonelli, Terence Stamp, Marcello Mastroianni, Michele Placido, Duilio Del Prete e outros. ― 1975, Itália. 1h 55min. Em italiano, com legendas em português.

Na alta sociedade da Roma dos anos 20, o duque Daniele di Bagnasco é um dos homens mais proeminentes e um conquistador dos corações femininos. Quando se interessa pela burguesa Manuela Roderighi, o que deveria ser apenas mais uma aventura de curta duração, transforma-se numa ardente paixão, severamente testada quando descobre que a mulher é frequentadora de uma famosa casa de encontros.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

 

 

 

Investigação sobre um cidadão acima de qualquer suspeita

Investigação sobre um cidadão acima de qualquer suspeita (Elio Petri, 1970)19 DE JULHO
terça-feira − 19h30

Indagine su un cittadino al di sopra di ogni sospetto (Investigação sobre um cidadão acima de qualquer suspeita). Direção: Elio Petri. Produção: Daniele Senatore; Marina Cicogna. Roteiro: Elio Petri, Ugo Pirro. Música: Ennio Morricone. Fotografia: Luigi Kuveiller. Edição: Ruggero Mastroianni. Elenco: Gian Maria Volontè, Florinda Bolkan, Gianni Santuccio, Orazio Orlando, Sergio Tramonti e outros.
― Itália, 1970. Cor (Technicolor), 1h52min. Em italiano, com legendas em português.

O chefe da polícia de Roma mata a sua amante e tenta incriminar um jovem esquerdista, que também tinha um caso com ela. Por chefiar as investigações, ele tem certeza de que está acima de qualquer suspeita. Assim, não se preocupa em deixar pistas no local do crime que apontem diretamente para seu nome e que serão ignoradas.

Livremente baseado em Crime e Castigo de Dostoiévski, Investigação sobre um cidadão acima de qualquer suspeita é um dos grandes filmes políticos italianos dos anos 1970, longa essencial do diretor Elio Petri sobre o abuso e corrupção do poder e da moral.

simbolo 18pq

Críticas e comentários

Barrabás

Barrabás (Richard Fleischer, 1961)
22 MARÇO
terça-feira − 19h30

Barabbas (Barrabás). Direção: Richard Fleischer. Produção: Dino De Laurentiis. Roteiro: Christopher Fry, baseado no romance “Barabbas”, de Pär Lagerkvist (1891–1974). Elenco: Anthony Quinn, Silvana Mangano, Arthur Kennedy, Katy Jurado, Harry Andrews e outros.
― Itália, Estados Unidos, 1961. Cor, 137 min. Distribuição: Columbia TriStar. Em inglês, com legendas em português.

História fictícia sobre Barrabás, baseada na passagem do Novo Testamento, quando Poncio Pilatos pergunta à população de Jerusalém quem deveria ganhar liberdade, Jesus de Nazaré ou Barrabás, um ladrão e assassino que acaba sendo libertado pela voz do povo. Apesar de sua saída da prisão, o evento o persegue pelo resto da vida. Depois de ver a sua ex-mulher, Raquel, ser apedrejada até a morte por sua crença em Jesus, Barrabás retorna à vida de ladrão. Preso de novo, ele é levado para as minas de enxofre e, em seguida, para uma escola para gladiadores, onde testemunha outra amiga entregando sua vida em nome de Jesus. E somente próximo de seu fim, quando Barrabás se vê a caminho da crucificação, é que ele descobre a sua fé. Baseado no romance “Barabbas” (1950), de Pär Lagerkvist.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Habemus Papam

 

Habemus papam

No dia 10 de março, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum do Centro Cultural de Brasília (Jesuítas) apresenta o filme Habemus Papam, dirigido pelo italiano Nanni Moretti.

Sinopse

Eleito papa, o cardeal Melvile precisa dirigir-se aos fiéis para o anúncio de sua eleição e para a bênção Urbi et Orbi. No momento crucial em que é feito o anúncio habemus papam (temos um papa), o papa eleito desaba em profunda crise e recusa-se a assumir o novo múnus pastoral. A Cúria Romana sente-se abalada e o mundo está consternado com a ausência do novo pontífice. Providências são tomadas, um psicanalista é chamado ao Vaticano, mas Melvile rompe o cerco e foge para misturar-se aos habitantes de Roma em busca de uma autocompreensão existencial num mundo em mutação.

Habemus Papam. Itália, França: 2011, 102 min, em italiano, alemão, latim, inglês, espanhol, polonês, francês, com legendas em português. Direção: Nanni Moretti. Elenco: Michel Piccoli, Jerzy Stuhr, Renato Scarpa, Franco Graziosi.

Classificação indicativa

Livre para todos os públicos

Indicação de leituras

O Escarlate e o Negro

O Escarlate e o Negro

No dia 24 de fevereiro, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme O Escarlate e o Negro, dirigido pelo cineasta americano Jerry London, com Gregory Peck (1916–2003). 

Sinopse

Cinebiografia de Monsenhor Hugh O’Flaherty (1898 – 1963), padre irlandês, importante figura da resistência ao nazismo, alto funcionário da Cúria Romana no pontificado de Pio XII. Durante a Segunda Guerra Mundial, foi responsável por salvar milhares de soldados aliados e judeus. Devido à sua capacidade de evitar as armadilhas dos nazistas, Monsenhor O’Flaherty ganhou o apelido de Pimpinela Escarlate do Vaticano, em alusão ao herói da novela The Scarlet Pimpernel de Emma Orczy.

The Scarlet and the Black (O escarlate e o negro). Estados Unidos, Reino Unido, Itália: 1983, 143 min, em inglês, alemão, italiano, com legendas em português. Direção: Jerry London. Roteiro: David Butler, baseado no livro de J.P. Gallagher. Elenco: Gregory Peck, Christopher Plummer, John Gielgud.

Entrada franca

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

César deve morrer

cesare-deve-morire-taviani

No dia 2 de setembro, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme César deve morrer, dirigido pelos cineastas italianos Paolo e Vittorio Taviani.

Sinopse

Um drama dentro de outro drama. Os irmãos Taviani registraram um trabalho artístico realizado dentro da prisão de Rebibbia, em Roma. Os internos do presídio prepararam uma encenação da peça Júlio César, de William Shakespeare. E, da mesma forma como é feito no ambiente profissional do teatro, os participantes agiram como uma verdadeira equipe de produção e realizaram testes para escolher o elenco, ensaios complexos, e trabalharam muito para apresentar a peça no palco dentro da instituição penal.

Cesare deve morire (César deve morrer). Itália: 2012, 76 min, em italiano, com legendas em português. Direção: Paolo Taviani, Vittorio Taviani. Roteiro: Paolo Taviani, Vittorio Taviani, a partir da peça Júlio César, de William Shakespeare. Elenco: Cosimo Rega, Salvatore Striano, Giovanni Arcuri, Antonio Frasca.

Entrada franca.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos