Beijos proibidos

Baisers volés (Beijos proibidos)

No dia 9 de junho, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme Beijos proibidos, dirigido pelo cineasta francês François Truffaut (1932 – 1984).

Sinopse

Beijos proibidos é o terceiro filme protagonizado pelo personagem Antoine Doinel, o alterego do cineasta François Truffaut. Com o fim do serviço militar, Antoine Doinel procura um emprego e um amor em Paris. Depois de trabalhar como atendente noturno num hotel, passa a ser um detetive particular. Entre suas atrapalhadas investigações, vive um romance com a muito sensata Christine Darbon. Ao som da linda canção Que reste-t-il de nos amours, de Charles Trenet (1913 – 2001), Truffaut faz uma linda homenagem ao amor, com muita ternura e humor.

Baisers volés (Beijos proibidos). França: 1968. Direção: François Truffaut. Roteiro: François Truffaut, Claude de Givray, Bernard Revon, inspirado no romance Le Lys dans la vallée de Honoré de Balzac (1799 – 1850). Elenco: Jean-Pierre Léaud, Delphine Seyrig, Claude Jade, Michael Lonsdale, Harry-Max e outros. 90 min, em francês, com legendas em português.

Entrada franca

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Críticas e comentários

Medianeras

Medianeras: Buenos Aires da era do amor digital ― Gustavo Taretto (2011)

No dia 11 de junho, terça-feira, às 19h30, no Centro Cultural de Brasília (jesuítas), o Cine-Fórum apresenta o filme Medianeras: Buenos Aires da era do amor digital, dirigido pelo argentino Gustavo Taretto.

Medianeras é apresentado no Cine-Fórum na véspera da celebração do Dia dos Namorados e das Namoradas.

 

Sinopse

Mariana, Martin e a cidade. Os dois vivem na mesma quadra, em apartamentos um de frente para o outro, mas nunca conseguem se encontrar. Eles se cruzam sem saber da existência um do outro. Ela sobe as escadas, ele desce as escadas; ela entra no ônibus, ele sai do ônibus. Eles frequentam a mesma videolocadora. Eles sentam na mesma fileira em um cinema, mas a sala é escura. A cidade que os coloca juntos é a mesma que os separa.

Medianeras Medianeras: Buenos Aires da era do amor digital ― Gustavo Taretto (2011) Argentina, Espanha, Alemanha. Roteiro: Gustavo Taretto. Elenco: Javier Drolas, Pilar López de Ayala, Inés Efron. (95 min). Distribuidor: Imovision. Idioma: Espanhol, francês, inglês, legendas em português. Distribuidor: Imovision.

Entrada franca

Classificação indicativa

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

 

Críticas e comentários

Trailer

Medianeras (Gustavo Taretto, 2011) – trailer

Morte! Três batidas na madeira…

Miguel Sartori

Inquietos (Gus Van Sant, 2011)

A palavra morte assusta a muitos. A sua vinda é temida e falar sobre ela faz…. não faz nada: evita-se falar sobre a morte. Em Inquietos, Gus Van Sant trata esse tema tão particular de forma leve, às vezes até engraçada, sem deixar de dar a ele a devida importância e, digamos assim, solenidade.

Inquietos, apesar de tratar o tempo todo sobre a morte, é um apelo à vida e ao amor. Anabel e Enoch se conhecem em uma homenagem póstuma e, depois da insistência da garota, passam a se encontrar, dando cor e vida aos dias solitários do rapaz. Enoch descobre que Anabel só tem mais três meses de vida e promete ajuda-la em sua passagem. Assim, os dois vivem intensamente os últimos dias da garota em meio a um conhecer-se e despedir-se.

Enquanto Enoch se faz presença e dá significado e amor à espera pela morte, Anabel faz o trabalho mais difícil de recobrar à vida Enoch, que desde a morte dos pais se isola em seu próprio mundo tendo como único amigo o “fantasma” de um kamikaze da II Guerra Mundial. A realidade da morte, sempre tão presente em todos os momentos, os faz viver!

Inquietos é repleto de metáforas de vida e morte, como quando Anabel conta sobre um pássaro canoro que pensa estar morto ao crepúsculo e, ao raiar do novo dia, canta uma belíssima canção por se perceber ainda vivo. É o que ocorre com os dois garotos que reaprendem o valor do amor e da vida diante da inicialmente trágica notícia da morte.

Poderia dizer que, para mim, a mensagem do filme seria: viver o momento presente doando-se inteiramente ao outro e a si mesmo. É o que a certeza da morte nos leva a fazer, paradoxalmente, gerando vida.

 

Inquietos

No dia 12 de junho, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB apresenta o filme Inquietos, dirigido pelo norte-americano Gus Van Sant. A sessão é uma homenagem ao amor romântico, na celebração do dia dos namorados.

Grava-me, como um selo em teu coração, como um selo em teu braço; pois o amor é forte, é como a morte! Cruel como o abismo é a paixão; suas chamas são chamas de fogo, uma faísca de Iahweh!

Cântico dos Cânticos 8, 6

Sinopse

Uma história de amor e de vida. Enoch, um rapaz cujos pais morreram num acidente de carro e de quem nunca teve oportunidade de se despedir, cria o hábito de ir assistir a funerais de desconhecidos. Num deles conhece a jovem Annabel. Encorajado pelo fantasma de um piloto kamikaze que o acompanha diariamente, Enoch acaba por mergulhar numa doce e renovadora relação com Annabel que faz de seus dias um ato único de amor.

Restless • Inquietos ― Gus Van Sant (2011) Estados Unidos. Roteiro de Jason Lew.  Música original de Danny Elfman. Elenco: Mia Wasikowska, Henry Hopper, Ryo Kase. (91 min)

  Classificação indicativa

Não recomendado para menores de 12 anos

Críticas, análises e comentários

Trailer