A primeira noite de um homem

01 DE AGOSTO
terça-feira − 19h30

The Graduate (A primeira noite de um homem). Direção: Mike Nichols. Produção: Lawrence Turman. Roteiro: Calder Willingham, Buck Henry, baseado no romance The Graduate (1963), de Charles Webb. Fotografia: Robert Surtees. Edição: Sam O’Steen. Design de produção: Richard Sylbert. Música: Simon & Garfunkel. Elenco: Anne Bancroft, Dustin Hoffman, Katharine Ross, William Daniels, Murray Hamilton e outros.
― 1967, Estados Unidos. 1h 46min. Em inglês, com legendas em português.

Recém-formado na faculdade e sem saber o que fazer da vida, um jovem envolve-se com a amiga madura e casada de seus pais. A coisa se complica quando ele se apaixona pela filha dela.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Críticas e comentários

Trilha sonora no Spotify

A criança

A criança (Jean-Pierre Dardenne e Luc Dardenne, 2005)
8 MARÇO
terça-feira − 19h30

L’enfant (A criança). Direção: Jean-Pierre Dardenne, Luc Dardenne. Produção: Luc Dardenne Jean-Pierre Dardenne, Denis Freyd; Les Films du Fleuve. Roteiro: Jean-Pierre Dardenne, Luc Dardenne. Elenco: Jérémie Renier, Déborah François, Jérémie Segard, Fabrizio Rongione, Olivier Gourmet.
― Bélgica, França, 2005. Cor, 95 min. Em francês, com legendas em português.

Sonia, 18 anos, acabou de dar à luz um menino. Bruno, o pai, com 20 anos de idade vive de pequenos roubos cometidos por ele e seus comparsas adolescentes. Os dois veem de maneira bem diferente o significado da chegada desta criança, e os atos de Bruno em relação ao filho colocarão o casal diante de sérios dilemas sobre suas existências.

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

Críticas e comentários

O emprego

O emprego (Ermanno Olmi, 1961)1 MARÇO
terça-feira − 19h30

Il posto (O emprego). Direção: Ermanno Olmi. Produção: Alberto Soffientini. Roteiro: Ettore Lombardo, Ermanno Olmi. Elenco: Loredana Detto, Sandro Panseri.
― Itália, 1961. P&B, 93 min. Em italiano, com legendas em português.

Domenico, jovem da classe operária de uma pequena cidade, se candidata a uma função administrativa em uma grande empresa de Milão. Após um longo dia de testes, em que conhece Antonietta, também candidata, ele é contratado. E sente-se ainda mais feliz ao descobrir que Antonietta também foi aceita na empresa. As esperanças de Domenico, entretanto, são duplamente frustradas quando o colocam em um departamento longe dela e quando lhe recusam temporariamente o trabalho administrativo com o qual sonhava, para admiti-lo como mensageiro.

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

 Críticas e comentários

O bom pastor

O Bom Pastor (Leo McCarey, 1944)

No dia 15 de dezembro, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme O bom pastor, dirigido pelo cineasta estadunidense Leo McCarey (1896–1969).

Sessão pipocaencerramento da programação 2015

Sinopse

O jovial Chuck levava uma vida alegre de desportos, canções e romance antes de se tornar padre da Igreja Católica. O agora Padre O’Malley é enviado a uma paróquia em um bairro periférico de Nova Iorque. Irá substituir Padre Fitzgibbon, pároco há 45 anos. Quando chega à paróquia, a experiência mundana de O’Malley’s ajuda-o a conectar-se à realidade local e a cooperar na mediação de conflitos, além de dar uma boa ajuda na área financeira da paróquia. O relacionamento, inicialmente conflituoso, entre o jovem e o idoso cresce numa bela alegoria de uma Igreja que tira do seu tesouro coisas novas e velhas (cf. Mt 13, 52).

Going My Way (O bom pastor). Estados Unidos: 1944. Direção: Leo Mccarey. Roteiro: Frank Butler, Frank Cavett, Leo McCarey, Lloyd C. Douglas. Elenco: Bing Crosby, Barry Fitzgerald, Frank McHugh, James Brown, Gene Lockhart e outros. 126 min, P&B, em inglês, com legendas em português.

Entrada franca

Livre para todos os públicos

Paulo VI

 Paolo VI - Il Papa nella tempesta (2008)

No dia 24 de novembro, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta a primeira parte do filme Paulo VI, o Papa na tempestade dirigido pelo cineasta italiano Fabrizio Costa.

A apresentação deste filme insere-se nas comemorações dos 50 anos do encerramento do Concílio Ecumênico Vaticano II (1962 – 1965).

 

Sinopse

Cinebiografia de Giovanni Battista Montini (1897-1978), que se tornaria Paulo VI, ao suceder, em 1963, ao Papa João XXIII. O enredo tem como evento de base o sequestro e assassinato de Aldo Moro (1916-1978), amigo de Paulo VI. Por meio das memórias do pontífice, já octogenário, percorrem-se momentos chave da vida de Montini, imersos na vida da Igreja e do Mundo. A primeira parte apresenta o período em que atuou na Secretaria de Estado no Vaticano (1922 – 1954), sua atuação como assistente eclesiástico da Federação Universitária Católica Italiana (Fuci), sua atuação como Arcebispo de Milão (1954 – 1963), sua atuação como padre conciliar no Vaticano II. A primeira parte encerra-se com sua eleição ao papado e continuação do Concílio. A segunda parte mostra sua atuação firme na condução do Concílio, suas viagens pastorais e o enfrentamento da implementação das decisões do Concílio. Um retrato multiforme que percorre cinquenta anos de história que mudou a fisionomia da Igreja Católica no mundo contemporâneo.

Paolo VI, Il Papa nella tempesta – Paulo VI, o papa da misericórdia (Paulo VI, o Papa na tempestade). Itália: 2008. Direção: Fabrizio Costa. Roteiro: Francesco Arlanch, Maura Nuccetelli, Gianmario Pagano. Elenco: Fabrizio Gifuni, Mauro Marino, Antonio Catania, Mariano Rigillo, Claudio Botosso e outros. Música: Marco Frisina. Fotografia: Giovanni Galasso. Edição: Nicola Bonifati, Alessandro Corradi. Figurino: Enrica Biscossi. 102 min (1ª parte), 96 min (2ª parte), em italiano, latim, com legenda em português.

Entrada franca

Livre para todos os públicos

Textos de apoio

Bem-vindo

Welcome (Philippe Lioret, 2009)

No dia 6 de outubro, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme Bem-vindo, dirigido pelo cineasta francês Philippe Lioret.

Bem-vindo, do diretor Philippe Lioret, é um filme maior.
É um dos mais belos de todos os tempos sobre esse tema importantíssimo, a imigração.

Sérgio Vaz

Sinopse

Bilal, 17 anos, deixou o Iraque depois de a sua namorada ter emigrado para o Reino Unido. Vive uma viagem aventureira pela Europa só para a voltar a ver. Mas no Norte de França a caminhada chegou abruptamente ao fim. Bilal e Mina estão separados pelo Canal da Mancha – o mais movimentado do mundo. Terá Bilal a coragem para o atravessar? É então que começam os treinos na piscina local. Lá conhece Simon, o nadador-salvador, que lhe ensina o nado crawl depois de o jovem lhe confidenciar o seu plano.

Welcome (Bem-vindo). França: 2009. Direção: Philippe Lioret. Roteiro: Philippe Lioret, Emmanuel Courcol, Olivier Adam. Elenco: Vincent Lindon, Firat Ayverdi, Audrey Dana, Derya Ayverdi, Thierry Godard e outros. Música: Nicola Piovani. Fotografia: Laurent Dailland. Edição: Andrea Sedlácková. 110 min, em francês, inglês, turco, curdo, com legenda em português.

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

Entrada franca

Comentários, críticas, textos de apoio

Joana d’Arc (1948)

Joana d’Arc (Victor Fleming, 1948)

No dia 15 de setembro, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme Joana d’Arc, dirigido pelo cineasta estadunidense Victor Fleming (1889–1949).

Este filme integra o Pequeno Festival Ingrid Bergman (1915–1982), na comemoração do centenário de seu nascimento.

#IngridBergman100

Sinopse

França, início do século XV. O Delfim de França, herdeiro da coroa, vem perdendo sucessivas batalhas e não consegue ser coroado rei, pois a capital está invadida pelos ingleses. Joana, uma jovem de 14 anos, tem escutado vozes que a chamam para comandar o exército francês à vitória. Já crescida, o príncipe-herdeiro da França decide enviá-la para o campo de batalha. Ela guia os franceses à vitória enfrentando intensas batalhas, até que finalmente a cidade real volta ao poder da França e seu Rei finalmente é coroado. Mas ela é traída e entregue aos ingleses, que a levam ao tribunal da igreja, a acusam de heresia e a condenam à fogueira por não se submeter a eles.

Joan of Arc (Joana d’Arc). Estados Unidos: 1948. Direção: Victor Fleming. Roteiro: Maxwell Anderson, Andrew Solt, baseado na peça de teatro “Joan of Lorraine”, Maxwell Anderson. Elenco: Ingrid Bergman, Francis L. Sullivan, J. Carrol Naish, Ward Bond, Shepperd Strudwick e outros. Música: Hugo Friedhofer. Direção de fotografia: Winton C. Hoch; William V. Skall; Joseph A. Valentine. Edição: Frank Sullivan. 145 min, em inglês, com legendas em português.

Entrada franca

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Leituras sugeridas