A bela moleira

A bela moleira (Mario Camerini, 1955)
6 DE SETEMBRO
terça-feira − 19h30

La bella mugnaia (A bela moleira). Direção: Mario Camerini. Produção: Dino De Laurentiis; Carlo Ponti. Roteiro: Augusto Camerini, Mario Camerini, Sandro Continenza, Ennio De Concini, Ivo Perilli, baseado no romance El sombrero de tres picos (1874), de Pedro Antonio de Alarcón. Música: Angelo Francesco Lavagnino. Fotografia: Enzo Serafin. Edição: Gisa Radicchi Levi. Elenco: Vittorio De Sica, Sophia Loren, Marcello Mastroianni, Paolo Stoppa, Yvonne Sanson e outros.
― Itália, 1955. 1h 38min. Em italiano, com legendas em português.

Final do século 17, em uma Nápoles sob jugo espanhol, todos os cidadãos da cidade são obrigados a pagar imposto até sobre a chuva, mesmo que ela não caia. A exceção é feita para o moleiro Luca (Marcello Mastroianni), casado com Carmela (Sophia Loren), a mulher mais bonita e desejada da região, e que só por isso é favorecido pelo poderoso governador Teófilo (Vittorio De Sica), que cobiça a mulher do moleiro.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Críticas e comentários

#SophiaLoren82

Anúncios

O Moinho e a Cruz

O Moinho e a Cruz

No dia 31 de março, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme O Moinho e a Cruz, dirigido pelo cineasta polonês Lech Majewski. 

Sinopse

O filme propõe uma recriação inédita e em movimento do quadro A Procissão para o Calvário (1564), de Pieter Bruegel, que representa a Paixão de Cristo no contexto sociopolítico da ocupação espanhola nos Países Baixos. A história alterna a construção do quadro, narrada por Bruegel, o sofrimento de Jesus, comentado por Maria, e a vida típica dos camponeses que compunham esta sociedade do século XVI.

Em 1564, Peter Bruegel (1525-1569) pintou A Procissão para o Calvário, uma representação a óleo em tela com mais de 500 personagens, sob o tema da crucificação de Jesus e as perseguições religiosas em Flandres. Em 1996, mais de 400 anos depois, esse quadro deu origem à monografia The Mill and the Cross, uma análise exaustiva à obra de Bruegel pelo reconhecido crítico de arte Michael Francis Gibson. Em 2011, o cineasta polonês Lech Majewski, inspirado por ambas as obras e utilizando cenários pintados conjuntamente com as mais recentes técnicas digitais, transporta para o cinema a história de 12 daqueles personagens, num ambiente estilizado como se de um quadro a óleo se tratasse.

The Mill and the Cross (O moinho e a cruz). Polônia, Suécia: 2011, 92 min, em inglês, espanhol, flamengo, com legendas em português. Direção: Lech Majewski. Roteiro: Michael Francis Gibson, Lech Majewski. Elenco: Rutger Hauer, Michael York, Charlotte Rampling. Distribuidor: Lume Filmes.

Entrada franca

Não recomendado para menores de 16 anos