Valsa com Bashir

Valsa com Bashir (Ari Folman, 2008)

No dia 14 de julho, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme de animação Valsa com Bashir, dirigido pelo cineasta israelense Ari Folman.

A exibição do filme Valsa com Bashir insere-se no pequeno festival de animação do mês de julho, no Cine-Fórum CCB.

Sinopse

Folman, um veterano da Guerra do Líbano de 1982, busca recuperar as suas memórias perdidas dos eventos que marcaram o massacre de Sabra e Shatila. O filme retrata de forma sensível o envolvimento do Estado de Israel no massacre, resgatando a participação dos soldados que lutaram nesta guerra. Valsa com Bashir é o resultado da busca de Folman para tentar reconstituir sua memória e superar traumas. O filme é um documentário em animação, no qual as cenas são desenhadas a partir de depoimentos reais gravados por Folman em conversas com camaradas que combateram a seu lado no exército israelense, muitos deles igualmente traumatizados.

Vals Im Bashir (Valsa com Bashir). Israel, França, Alemanha, Estados Unidos, Finlândia, Suíça, Bélgica, Austrália: 2008. Direção e roteiro: Ari Folman. Vozes: Ari Folman, Ori Sivan, Ronny Dayag, Shmuel Frenkel, Zahava Solomon e outros. 90 min, em hebraico, árabe, alemão, inglês, com legendas em português.

Entrada franca

Não recomendado para menores de 16 anos

O porto

Le Havre (O porto) Kaurismäki-2011

No dia 11 de março, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB apresenta o filme O porto, do finlandês Aki Kaurismäki.

A apresentação de O porto pretende contribuir na reflexão sobre o tema da Campanha da Fraternidade 2014: «Fraternidade e Tráfico Humano». 

Sinopse

Marcel Marx trabalha como engraxate. Escritor conhecido pela boemia, ele mudou drasticamente de vida, exilando-se na cidade portuária de Le Havre, onde exerce sua nova função e leva uma vida pobre e tranquila, ao lado da mulher, Arletty. A rotina de sua vida muda a partir do encontro com Idrissa, um jovem africano que tentava chegar a Londres de modo clandestino. Ao mesmo tempo em que tenta esconder o garoto da polícia de imigração francesa, Marcel tem que lidar com a doença de Arletty, internada num hospital local.

Le Havre (O porto). Finlândia; França; Alemanha: 2011, 93 min, em francês. Direção: Aki Kaurismäki. Roteiro: Aki Kaurismäki. Elenco: André Wilms, Blondin Miguel, Jean-Pierre Darroussin. Distribuição: Imovision.

Entrada franca

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

Leituras recomendadas

 

O porto

O porto ― Aki Kaurismäki (2011)

No dia 7 de maio, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB apresenta o filme O porto, do finlandês Aki Kaurismäki.

A apresentação de O porto integra a programação do IX Encontro das Redes de Proteção para Migrantes e Refugiados, cujo tema é «Migrantes, refugiados, retornados e apátridas: os desafios da integração».

 

Sinopse

Marcel Marx trabalha como engraxate. Escritor conhecido pela boemia, ele mudou drasticamente de vida, exilando-se na cidade portuária de Le Havre, onde exerce sua nova função e leva uma vida pobre e tranquila, ao lado da mulher, Arletty. A rotina de sua vida muda a partir do encontro com Idrissa, um jovem africano que tentava chegar a Londres de modo clandestino. Ao mesmo tempo em que tenta esconder o garoto da polícia de imigração francesa, Marcel tem que lidar com a doença de Arletty, internada num hospital local.

Le HavreO porto ― Aki Kaurismäki (2011) Finlândia; França; Alemanha. Roteiro: Aki Kaurismäki. Elenco: André Wilms, Blondin Miguel, Jean-Pierre Darroussin, Jean-Pierre Léaud. (93 min). Distribuidor: Imovision. Idioma: Francês, legendado em português. Classificação indicativa: 12 anos.

 ENTRADA FRANCA

Classificação indicativa

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

Críticas e comentários

Trailer

Minha vida sem minhas mães

No dia 22 de maio, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB apresenta o filme Minha vida sem minhas mães, dirigido pelo finlandês Klaus Häro.

Minha vida sem minhas mães encerra a série de três sessões que o Cine-Fórum apresenta no mês de maio sobre a relação mãe e filho. 

Sinopse

Eeros, um menino finlandês de nove anos, perde o pai durante a Segunda Guerra. Sua mãe autoriza sua partida da Finlândia para a segurança da Suécia, onde será acolhido por uma família. Sem falar a mesma língua, com saudades de sua mãe e sem o afeto da nova mãe, ele se sente desconfortável nessa casa estrangeira. Com o passar do tempo e dos acontecimentos, o menino e sua nova mãe vão mudando suas maneiras de ver as coisas e, mais importante, seus sentimentos. Acabada a guerra, o retorno para Finlândia trará novos desafios às relações do menino e suas mães.

Baseado num romance de Heikki Hietamies, o filme situa-se no período da chamada Guerra do Inverno entre Finlândia e a União Soviética, no final de 1939, quando aproximadamente 80.000 crianças foram enviadas em uma operação humanitária para outros países escandinavos.

Äideistä parhain • Minha vida sem minhas mães ― Klaus Häro (2005) Finlândia; Suécia. Elenco: Topi Majaniemi, Marjaana Maijala, Maria Lundqvist. (111 min)

 Classificação indicativa

Não recomendado para menores de 10 anos.

Críticas e comentários

Indicação de leituras

Trailer