A religiosa

13 DE JUNHO
terça-feira − 19h30

La religieuse (A religiosa). Direção: Guillaume Nicloux. Produção: Benoît Quainon. Roteiro: Guillaume Nicloux, Jérôme Beaujour, baseado no romance La Religieuse, de Denis Diderot (1713-1784). Música: Max Richter. Fotografia: Yves Cape. Edição: Guy Lecorne. Elenco: Pauline Etienne, Isabelle Huppert, Louise Bourgoin, Françoise Lebrun, Agathe Bonitzer, Gilles Cohen e outros.
― 2013, França, Alemanha, Bélgica. 1h 52min. Em francês, latim, com legendas em português. 

França, 1760. Nascida em uma família burguesa, Suzanne Simonin é uma jovem com um talento natural para música – e que aspira a viver na sociedade. Ela fica completamente atordoada quando seus pais a enviam para um convento, contra sua vontade. Adaptado do romance póstumo de Diderot, A Religiosa mostra a trajetória de uma mulher tentando resistir a valores religiosos impostos e revela a desumanização da vida de clausura, na França do século XVIII.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Críticas e comentários

 

Versão de 1966:

La religieuse (A religiosa). Direção: Jacques Rivette. Produção: Georges de Beauregard. Roteiro: Jean Gruault, Jacques Rivette, baseado no romace homônimo de Denis Diderot. Elenco: Anna Karina, Liselotte Pulver, Micheline Presle. ― 1966, França. 2h 15min.

Anúncios

Branca de Neve


6 DE JUNHO
terça-feira − 19h30

Blancanieves (Branca de Neve). Direção e roteiro: Pablo Berger. Produção: Pablo Berger, Ibon Cormenzana, Jérôme Vidal. Música: Alfonso de Vilallonga. Fotografia: Kiko de la Rica. Edição: Fernando Franco. Figurino: Paco Delgado. Elenco: Macarena García, Maribel Verdú, Emilio Gavira, Daniel Giménez Cacho, Inma Cuesta e outros.
― 2012, Espanha, Bélgica, França. P&B, silencioso, 1h 44min. Em espanhol, com legendas em português.

Sevilha da década de 1920. Antônio Villalta é um toureiro, o mais famoso e adorado da Espanha. Ferido em uma tourada, fica à beira da morte. Enquanto isso, sua esposa dá à luz uma menina e morre. A garota, Carmencita, cresce aos cuidados da avó. Já o toureiro, que ficou paraplégico, casa-se com a enfermeira que tratou dele no hospital, Encarna. Com a morte da avó, a menina é mandada para a casa do pai, com quem nunca teve contato. A madrasta a proíbe de subir para o segundo andar, onde seu pai vive confinado. Porém, a menina tanto faz que reencontra o toureiro, solitário numa cadeira de rodas preso a um quarto. Se, num primeiro momento, há estranhamento entre eles, com o tempo se tornam amigos, e ele lhe ensina técnicas de tourada. Percebendo a situação, Encarna obriga o motorista a matar a menina, mas ele não consegue. A menina se integra à trupe de seis anões toureiros, que a chamam de Branca de Neve.

 

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

Comentários e críticas

Pais e filhos

Pais e filhos (Hirokazu Koreeda, 2013)
4 ABRIL
terça-feira − 19h30

そして父になる [Soshite chichi ni naru] (Pais e filhos). Direção: Hirokazu Koreeda. Produção: Kaoru Matsuzaki, Hijiri Taguchi. Roteiro: Hirokazu Koreeda. Elenco: Masaharu Fukuyama, Machiko Ono, Yôko Maki, Rirî Furankî, Jun Fubuki e outros.
― Japão, 2013. Cor, 121 min. Em japonês, com legendas em português. Classificação indicativa: Livre.

Um arquiteto obcecado com o sucesso profissional, busca formar com a jovem esposa e o filho de 6 anos uma família ideal. A descoberta de uma troca ocorrida na maternidade, altera a rotina da família. Quando nasceu, seu filho foi trocado por engano com a criança de outra família. Ao descobrir que está criando o filho de outro homem há seis anos, toda a sua felicidade desmorona e ele tem de lidar com uma difícil escolha.

Livre para todos os públicos

Críticas e comentários

O que eu mais desejo

O que eu mais desejo (Hirokazu Koreeda, 2011)
28 DE MARÇO
terça-feira − 19h30

奇跡 [Kiseki] (O que eu mais desejo). Direção e roteiro: Hirokazu Koreeda. Elenco: Hiroshi Abe, Masami Nagasawa, Joe Odagiri, Kirin Kiki, Kyara Uchida e outros.
― Japão, 2011. Cor, 2h 8min. Em japonês, com legendas em português.

No Japão, na ilha de Kyushu, dois irmãos vivem separados após o divórcio de seus pais. O mais velho, de 12 anos mora com sua mãe no sul da ilha e seu irmão mais novo, com o pai, no norte da ilha. Embora tenham muitos desejos, o que eles realmente querem é voltar à família que tinham, estar juntos novamente. E vão usar de diversas artimanhas para consegui-lo.

Livre para todos os públicos

 

 Críticas e comentários

Vocês ainda não viram nada!

vous-n-Vocês ainda não viram nada! (Alain Resnais, 2012) avez-encore-rien-vu-26-09-2012-1-g

7  DE MARÇO
terça-feira − 19h30

Vous n’avez encore rien vu (Vocês ainda não viram nada!). Direção: Alain Resnais (1922 – 2014). Produção: Jean-Louis Livi. Roteiro: Alain Resnais, Laurent Herbiet, a partir da peça Eurydice (1942), de Jean Anouilh (1910 – 1987). Música: Mark Snow. Fotografia: Eric Gautier. Edição: Hervé de Luze; Sylvie Lager. Chef décorateur: Jacques Saulnier (1928 – 2014). Direção de arte: Matthieu Beutter. Figurino: Jackie Budin. Elenco: Lambert Wilson, Michel Piccoli, Mathieu Amalric, Pierre Arditi, Sabine Azéma e outros.
― França, Alemanha, 2012. 1h 55min. Em francês, com legendas em português.

Após sua morte, Antoine, famoso dramaturgo, deixa em testamento uma missão para alguns de seus mais próximos – eles devem aprovar ou reprovar uma montagem de sua peça Eurídice feita por uma jovem trupe de teatro.Três gerações de atores entrelaçam suas vozes e emoções sobre o mesmo texto. Adaptação livre da peça Eurydice (1942), de Jean Anouilh.

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

Críticas e comentários

Amar, beber e cantar

Amar, beber e cantar (Alain Resnais, 2014)

29 DE NOVEMBRO
terça-feira − 19h30

Aimer, boire et chanter (Amar, beber e cantar). Direção: Alain Resnais (1922–2014). Produção: Jean-Louis Livi. Roteiro: Laurent Herbiet, Alain Resnais, Jean-Marie Besset, baseado na peça Life of Riley, de Alan Ayckbourn. Música: Mark Snow. Fotografia: Dominique Bouilleret. Edição: Hervé de Luze. Elenco: Sabine Azéma, Sandrine Kiberlain, Caroline Silhol, André Dussollier, Hippolyte Girardot e outros.
― França, 2014. 1h 48min. Em francês, com legendas em português.

Em meio aos ensaios de uma nova peça de teatro amador, Colin e Kathryn recebem a trágica notícia que seu amigo George está fatalmente doente e tem apenas alguns meses de vida. O último filme do diretor Alains Resnais.

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

Críticas e comentários

O gato do rabino

O gato do Rabino (Antoine Delesvaux e Joann Sfar, 2011)
18 DE OUTUBRO
terça-feira − 19h30

Le chat du rabbin (O gato do Rabino). Direção: Antoine Delesvaux, Joann Sfar. Roteiro: Sandrina Jardel, Joann Sfar. Música: Olivier Daviaud.
― França, 2011. Cor, 1h 40min. Em francês, com legendas em português.

Na Argélia da década de 1920, o rabino Sfar vive com sua filha Zlabya, além de um papagaio tagarela e um gato. Este felino, após devorar o papagaio, começa a falar sem parar. O gato solicita ao rabino que realize o seu bar mitzvá e busca compreender melhor os fundamentos da religião. Ao mesmo tempo, a chegada inesperada de um judeu russo à cidade obriga o rabino e seu amigo, um líder islâmico, a fazerem uma cruzada pela África, local marcado pelas mais diversas crenças religiosas, raças e línguas. Vários novos amigos – e inimigos – cruzam o caminho desta caravana.

Livre para todos os públicos

Críticas e comentários