Os imperdoáveis

29 DE AGOSTO
terça-feira − 19h30

Unforgiven (Os imperdoáveis). Direção e produção: Clint Eastwood. Roteiro: David Webb Peoples. Música: Lennie Niehaus. Fotografia: Jack N. Green. Edição: Joel Cox. Elenco: Clint Eastwood, Gene Hackman, Morgan Freeman, Richard Harris, Jaimz Woolvett e outros.
― 1992, Estados Unidos. 2h 11min. Em inglês, com legendas em português.

Wyoming (EUA), séc. XIX. Um homem desfigura a face de uma prostituta com uma faca. As outras prostitutas oferecem um prêmio para quem caçar e matar o agressor de sua colega. Pistoleiros aposentados aceitam realizar esse último trabalho. Nesse filme desmitificador do Velho Oeste, a violência não é gloriosa e se manifesta como reação da insegurança masculina. As mulheres não são vistas como estereótipos e os antigos heróis celebrizados pela literatura popular são mostrados como ineptos ou farsantes.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Críticas e comentários

Anúncios

Tão longe, tão perto!


25 DE JULHO
terça-feira − 19h30

In weiter Ferne, so nah! (Tão longe, tão perto!). Direção: Wim Wenders. Produção: Wim Wenders Ulrich Felsberg. Roteiro: Wim Wenders, Ulrich Zieger, Richard Reitinger. Música: Laurent Petitgand, Graeme Revell. Fotografia: Jürgen Jürges. Edição: Peter Przygodda. Design de produção: Albrecht Konrad. Direção de arte: Martin Schreiber. Figurino: Esther Walz. Elenco: Otto Sander, Nastassja Kinski, Peter Falk, Bruno Ganz, Horst Buchholz e outros.
― 1993, Alemanha. 2h 24min. Em alemão, francês, inglês, italiano, russo, com legendas em português.

Quando um anjo ousa cruzar a linha, ele chega a cidade de Berlim passando pela dura realidade do pós-Guerra Fria e acaba engajado em um combate fatal para proteger os mortais que ele ama.

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

 

 Críticas e comentários

Underground

18 DE JULHO
terça-feira − 19h30

Underground (Underground: mentiras de guerra). Direção: Emir Kusturica. Produção: Pierre Spengler. Roteiro: Dusan Kovacevic, Emir Kusturica. Música: Goran Bregovic. Fotografia: Vilko Filac. Edição: Branka Ceperac. Elenco: Predrag ‘Miki’ Manojlovic, Lazar Ristovski, Mirjana Jokovic, Slavko Stimac, Ernst Stötzner e outros.
― 1995, República Federal da Iugoslávia, França, Alemanha, Bulgária, República Checa, Hungria. 2h 50min Em sérvio, alemão, francês, inglês, russo, com legendas em português.

Durante a Segunda Guerra Mundial, num esconderijo subterrâneo em Belgrado, dois amigos fazem fortuna utilizando refugiados em um abrigo subterrâneo para produzir armas que vendem no mercado negro. Marko é um jovem líder de uma banda musical, e participa do submundo do tráfico de armas. Junto com seu amigo Blaky, Marko passa a fornecer armas aos membros da resistência e em pouco tempo conseguem enriquecer. No final do conflito, Marko continua iludindo os refugiados por mais quinze anos, para explorá-los e assim tornando-se mais ricos.

Não recomendado para menores de 16 anos

Sólo le pido a Dios
Que la guerra no me sea indiferente
Es un monstruo grande y pisa fuerte
Toda la pobre inocencia de la gente

León Gieco

 

Críticas e comentários

Maridos e esposas

Maridos e esposas (Woody Allen, 1992)

22 DE NOVEMBRO
terça-feira − 19h30

Husbands and Wives (Maridos e esposas). Direção e roteiro: Woody Allen. Produção: Robert Greenhut. Fotografia: Carlo Di Palma. Edição: Susan E. Morse. Elenco: Woody Allen, Mia Farrow, Sydney Pollack, Judy Davis, Juliette Lewis.
― Estados Unidos, 1992. 1h 43min. Em inglês, com legendas em português.

Esta comédia dramática conta a história de um casal que se afeta com a notícia da separação de seus melhores amigos. O casal Gabe Roth e Judy Roth recebem chocados a notícia de que Jack e Sally, um casal muito amigo deles, está se separando. Muito provavelmente pelo fato de Gabe e Judy também estarem se distanciando, e só agora tomarem consciência disto, a relação de ambos também começa a entrar em conflito. Assim, enquanto Jack e Sally tentam conhecer novas pessoas, o casamento de Gabe e Judy se mostra desgastado e eles começam a se sentir atraídos por outras pessoas.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Críticas e comentários

Hamlet

Hamlet (Franco Zeffirelli, 1990)
26 DE ABRIL
terça-feira − 19h30

Hamlet. Direção: Franco Zeffirelli. Roteiro: Christopher De Vore, Franco Zeffirelli, baseado na peça Hamlet, de William Shakespeare (1564-1616). Música: Ennio Morricone. Elenco: Mel Gibson, Glenn Close, Alan Bates, Paul Scofield, Ian Holm e outros.
― Estados Unidos, Reino Unido, França, 1990. Cor, 195 min. Em inglês, com legendas em português.

Na Dinamarca, o Príncipe Hamlet tenta vingar a morte de seu pai, Hamlet, o rei, executado por Cláudio, irmão do rei, que o envenenou e em seguida tomou o trono casando-se com a rainha.

#Shakespeare400

Este filme insere-se em nosso Pequeno Festival Shakespeare, em comemoração ao quarto centenário do falecimento de William Shakespeare (1564 – 1616).

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

To be, or not to be, that is the question.
Ser ou não ser, eis a questão.

Críticas e comentários

A fraternidade é vermelha

A fraternidade é vermelha (Krysztof Kieslowski, 1994)

No dia 26 de agosto, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme A fraternidade é vermelha, dirigido pelo cineasta polonês Krzysztof Kieslowski (1941–1996).

Sinopse

Valentina está dirigindo seu carro de volta para casa, quando atropela algo em seu caminho. Ao descer do veículo, encontra uma cachorrinha ferida, com o endereço de seu dono na coleira. É assim que ela fica conhecendo a pessoa que iria alterar o curso de sua vida – um juiz aposentado, que termina seus dias espionando as conversas telefônicas de seus vizinhos. Por trás deste estranho comportamento, está o enigma de um homem cujo motivo vital é tomar posse da intimidade daquelas pessoas e acompanhar passo a passo o desenrolar de seus destinos. Um oceano de possibilidades coloca-se, então, à frente de Valentine e ela se vê prestes a mergulhar num lugar assustador, em que todas as regras podem ser quebradas para que os homens venham se comunicar.

Trois couleurs: Rouge (A fraternidade é vermelha). França; Suíça; Polônia: 1994, 99 min, em francês. Direção: Krzysztof Kieslowski. Roteiro: Krzysztof Kieslowski, Krzysztof Piesiewicz. Elenco: Irène Jacob, Jean-Louis Trintignant, Frédérique Feder.

Entrada franca.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Leituras indicadas

A igualdade é branca

A igualdade é branca (Krysztof Kieslowski, 1994)

No dia 19 de agosto, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme A igualdade é branca, dirigido pelo cineasta polonês Krzysztof Kieslowski (1941–1996).

Sinopse

Um homem polonês sente-se humilhado pela mulher francesa na ação de divórcio. Ela alega que o marido era impotente e o casamento não havia se consumado. De volta à Polônia, ele transforma-se num próspero comerciante e não abandona seu desejo de vingança contra a ex-mulher. Com a ajuda de um amigo, encena a própria morte e manda chamar a mulher para herdar sua herança. Quando ela chega, sem conhecer a língua local, acaba sendo acusada do assassinato do ex-marido.

Trois couleurs: Blanc (A igualdade é branca). França; Suíça; Polônia: 1994, 91 min, em francês, polonês, inglês, russo. Direção: Krzysztof Kieslowski. Roteiro: Krzysztof Kieslowski, Krzysztof Piesiewicz. Elenco: Zbigniew Zamachowski, Julie Delpy, Janusz Gajos.

Entrada franca.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Leituras indicadas