As três máscaras de Eva

As três máscaras de Eva - Nunnally Johnson

23 maio
quarta-feira, 19:30 — Centro Cultural de Brasília

The three faces of Eve (As três máscaras de Eva). Direção: Nunnally Johnson. Produção: Nunnally Johnson. Roteiro: Nunnally Johnson, baseado no livro “The three faces of Eve, a case of multiple personality” (1957), de Corbett Thigpen e Hervey M. Cleckley Música: Robert Emmett Dolan. Fotografia: Stanley Cortez. Edição: Marjorie Fowler. Elenco: Joanne Woodward, David Wayne, Lee J. Cobb, Edwin Jerome, Alena Murray e outros.
― 1957, Estados Unidos. P&B, 1h 31min. Em inglês, com legendas em português.

Eva White sofre de constantes dores de cabeça e desmaios e resolve se consultar com o psiquiatra dr. Luther. Após ser hipnotizada, descobre ter duas outras personalidades: uma mulher impulsiva e cheia de vida e uma garota submissa à própria mãe.

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

Críticas e comentários

 

Anúncios

Dois homens em Manhattan

Dois homens em Manhattan

18 DE OUTUBRO
quarta-feira − 19h30

Deux hommes dans Manhattan (Dois homens em Manhattan). Direção e roteiro: Jean-Pierre Melville. Produção: Florence Melville, Alain Térouanne. Música: Christian Chevallier, Martial Solal. Fotografia: Nicolas Hayer. Edição: Monique Bonnot. Elenco: Pierre Grasset, Christiane Eudes, Jean-Pierre Melville, Ginger Hall, Colette Fleury e outros.
― 1959, França. P&B, 1h 24min. Em francês, inglês, com legendas em português.

O repórter Moreau e o fotógrafo Pierre Delmas buscam um diplomata da delegação francesa nas Nações Unidas que desapareceu misteriosamente em Nova Iorque.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

 

 Críticas e comentários

 

 

Dom Camilo e o Deputado Peppone

30 DE MAIO
terça-feira − 19h30

Don Camillo e l’onorevole Peppone (Dom Camilo e o Deputado Peppone, ou, A grande briga de Dom Camilo). Direção: Carmine Gallone. Produção: Angelo Rizzoli. Roteiro: Giovanni Guareschi, René Barjavel, Leonardo Benvenuti, Agenore Incrocci, Furio Scarpelli, baseado na obra de Giovanni Guareschi (1908–1968). Música: Alessandro Cicognini. Fotografia: Anchise Brizzi. Edição: Niccolò Lazzari. Elenco: Fernandel, Gino Cervi, Claude Sylvain, Leda Gloria, Umberto Spadaro e outros.
― 1955, Itália, França, Rizzoli Film. P&B, 1h 37min. Em italiano, com legendas em português.

Dom Camillo, padre católico de uma pequena cidade do norte da Itália, fica furioso quando Peppone, o prefeito comunista da cidade, lança sua candidatura para deputado. A ideia de Peppone exercer mais poder do que tem atualmente deixa Dom Camillo fora de si. Ele tentará sabotar de todos os modos a campanha eleitoral de Peppone.

 

Livre para todos os públicos

O médico e o charlatão

2 DE MAIO
terça-feira − 19h30

Il medico e lo stregone (O médico e o charlatão). Direção: Mario Monicelli. Produção: Guido Giambartolomei. Roteiro: Ennio De Concini, Luigi Emmanuele, Agenore Incrocci, Mario Monicelli, Furio Scarpelli. Música: Nino Rota. Fotografia: Luciano Trasatti. Edição: Otello Colangeli. Elenco: Vittorio De Sica, Marcello Mastroianni, Marisa Merlini, Lorella De Luca, Gabriella Pallotta e outros.
― Itália; França, 1957. P&B, 1h 42min. Em italiano, com legendas em português.

Um médico vai morar em uma pequena cidade, no interior da Itália. Ao chegar, tenta implantar campanhas de saúde para tratar a população segundo os princípios científicos. Ele, no entanto, precisa enfrentar a crença popular no curandeiro, um homem idolatrado pelos habitantes locais.

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

 

O mundo de Apu

25 DE ABRIL
terça-feira − 19h30

Apur Sansar (O mundo de Apu). Direção: Satyajit Ray. Roteiro: Satyajit Ray, baseado no romance autobiográficos Aparajito, de Bibhutibhushan Bandyopadhyay (1894 – 1950). Música: Ravi Shankar. Fotografia: Subrata Mitra. Edição: Dulal Dutta. Direção de arte: Bansi Chandragupta. Elenco: Soumitra Chatterjee, Sharmila Tagore, Alok Chakravarty, Swapan Mukherjee.
― Índia, 1959. P&B, 1h 45min. Em Bengali, com legendas em português.

Terceiro e último filme da Trilogia Apu. Apu já é adulto, vive pobremente e sonha ser escritor. Circunstâncias particulares levam-no a casar-se, mas a mulher morre de parto. Apu confia o filho aos sogros, joga fora o manuscrito do seu livro e sai para o mundo. Alguns anos depois, reencontra-se com o filho, ainda criança.

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

Críticas e comentários

O invencível

18 DE ABRIL
terça-feira − 19h30

Aparijito (O invencível). Direção: Satyajit Ray. Roteiro: Satyajit Ray, Kanailal Basu, baseado nos romances autobiográficos Pather Panchali e Aparajito, de Bibhutibhushan Bandyopadhyay (1894 – 1950). Música: Ravi Shankar. Fotografia: Subrata Mitra. Edição: Dulal Dutta. Direção de arte: Bansi Chandragupta. Elenco: Smaran Ghosal, Pinaki Sengupta, Karuna Bannerjee, Kanu Bannerjee, Ramani Sengupta e outros.
― Índia, 1956. P&B, 1h 50min. Em Bengali, com legendas em português. .

Segundo filme da Trilogia Apu. Apresenta a juventude de Apu. A família Ray muda-se para a cidade sagrada de Varanasi (Benares). Após a morte do pai, mudam-se para Mansapota, onde a mãe de Apu trabalha como serviçal em uma residência. Apu destaca-se na escola e lhe é recomendado prosseguir os estudos em Kolkata (Calcutá).

Ganhador do Leão de Ouro, no Festival de Veneza, 1957.

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

Críticas e comentários

A canção da estrada

11 DE ABRIL
terça-feira − 19h30

Pather Panchali (Canção da estrada). Direção: Satyajit Ray. Roteiro: Satyajit Ray, baseado no romance autobiográfico Pather Panchali, de Bibhutibhushan Bandyopadhyay (1894 – 1950). Música: Ravi Shankar. Fotografia: Subrata Mitra. Edição: Dulal Dutta. Direção de arte: Bansi Chandragupta. Elenco: Kanu Bannerjee, Karuna Bannerjee, Chunibala Devi, Uma Das Gupta, Subir Banerjee e outros.
― Índia, 1955. P&B, 2h 5min. Em bengali, com legendas em português.

Nascimento e infância de Apu. A história é narrada a partir do cotidiano da família Ray, onde o pai, da casta sacerdotal (brahmin), poeta e sonhador; a mãe trabalha duro para sustentar os filhos. A vida desta família, que mora em uma decadente habitação ancestral, parece que irá mudar quando o pai arruma um novo emprego para ajudar na renda.

É considerado pela enquete do British Film Institute – BFI, um dos melhores filmes de todos os tempos.

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

Críticas e comentários