O filho do outro

O filho do outro (Lorraine Lévy, 2012)

No dia 5 de agosto, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme O filho do outro, dirigido pela cineasta francesa Lorraine Lévy.

«Senhor, desarmai a língua e as mãos, renovai os corações e as mentes, para que a palavra que nos faz encontrar seja sempre “irmão”, e o estilo da nossa vida se torne: shalom, paz, salam! Amém.»

Papa Francisco

Sinopse

Prestes a integrar o exército israelense para cumprir seu serviço militar, Joseph descobre que foi trocado na infância com Yacine, filho de uma família palestina da Cisjordânia. A vida das duas famílias se transforma radicalmente com esta descoberta, forçando cada um a reconsiderar seus valores e crenças.

Le fils de l’autre (O filho do outro). França: 2012, 105 min, em francês, inglês, árabe, hebraico. Direção: Lorraine Lévy. Roteiro: Noam Fitoussi, Lorraine Lévy. Elenco: Emmanuelle Devos, Pascal Elbé, Jules Sitruk.Distribuidor: Imovision.

Entrada franca.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Leituras indicadas

Anúncios

O espírito da colmeia

El espíritu de la colmena • O espírito da colmeia ― Víctor Erice (1973)

No dia 27 de agosto, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB apresenta o filme O espírito da colmeia, do basco Víctor Erice.

A apresentação do filme O espírito da colmeia insere-se na retrospectiva histórica do Cine-Fórum, como filme de destaque da década de 1970.

Sinopse

Duas pequenas irmãs Ana e Isabel, que moram em terras rurais de Castela, na década de 40, em pleno após-guerra civil. Filhas de um apicultor, elas frequentam a escola de uma aldeia isolada, na área rural do país. Certo dia, um comboio itinerante exibe para os estudantes o clássico do horror “Frankenstein” (James Whale, 1931), e Ana fica fascinada pela figura do monstro, mas não entende muito bem o que ocorreu no filme. Enquanto o pai passa os dias cuidando de colmeias e a mãe espera em vão um amor do passado que nunca surge, ela busca respostas com a irmã mais velha. Durante uma conversa, Isabel diz a Ana que as mortes da criança e da criatura são pura fantasia cinematográfica. Ela garante que o monstro está vivo e mora num galpão abandonado perto da casa delas. Segundo Isabel, Frankenstein é um fantasma, e sua aparência externa grotesca é apenas uma roupa. Empolgada com a possibilidade de encontrar e conversar com a criatura, Ana passa a frequentar o tal galpão com assiduidade, ainda que ele esteja quase sempre vazio. É lá que ela vai manter um encontro inesperado que mudará para sempre a sua maneira de ver a vida.

El espíritu de la colmenaO espírito da colmeia ― Víctor Erice (1973) Espanha. Elenco: Fernando Fernán Gómez, Teresa Gimpera, Ana Torrent. (97 min). Idioma: Espanhol, legendas em português.

ENTRADA FRANCA

Classificação indicativa

Livre para todos os públicos

 Comentários

Trailer

Peixe grande e suas histórias maravilhosas

Big Fish • Peixe grande e suas histórias maravilhosas ― Tim Burton (2003)

No dia 6 de agosto, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB apresenta o filme Peixe grande e suas histórias maravilhosas, do norte-americano Tim Burton.

A apresentação do filme Peixe grande homenageia os pais, cujo dia celebramos em agosto.

Sinopse

Edward Bloom sempre foi um contador de histórias sobre sua extravagante vida como adolescente, quando seu desejo de viajar o levou de uma pequena cidade no Alabama, para uma volta ao mundo todo. Suas explorações místicas variam do divertimento ao delírio, quando conta histórias sobre gigantes, feiticeiras e duas cantoras gêmeas siamesas. Com suas histórias exageradas, Bloom encanta a quase todos que encontra, exceto seu filho Will. Quando sua mãe Sandra tenta aproximá-los, Will precisa aprender a separar a realidade da ficção conhecendo os grandes feitos e as grandes derrotas de seu pai. Uma jornada que aprofunda o relacionamento de um pai e seu filho.

Big Fish Peixe grande e suas histórias maravilhosas ― Tim Burton (2003) Estados Unidos. Roteiro: John August, baseado no romance homônimo de Daniel Wallace. Elenco: Ewan McGregor, Albert Finney, Billy Crudup. (125 min). Distribuidor: Sony Pictures. Idioma: Inglês, legendas em português.

ENTRADA FRANCA

Classificação indicativa

Livre para todos os públicos

Trailer

Minhas tardes com Margueritte

Minhas tardes com Margueritte

No dia 21 de maio, terça-feira, às 19h30, no Centro Cultural de Brasília, o Cine-Fórum apresenta o filme Minhas  tardes com Margueritte, dirigido pelo francês Jean Becker.

Minhas tardes com Margueritte insere-se na programação de maio em homenagem às mães.

 

Sinopse

Um encontro singular. Germain, um homem generoso, quase analfabeto, e Marguerite, uma senhora culta e apaixonada por livros. Quarentas anos e muitos quilos os separam. Um dia, por acaso, Germain senta ao lado dela em um banco no parque. Ela recita em voz alta versos dando assim a ele a chance de descobrir a magia da leitura e o universo dos livros, que nunca fizeram parte da vida dele. Adaptado do romance homônimo de Marie-Sabine Roger.

La tête en fricheMinhas tardes com Margueritte ― Jean Becker (2010) França. Roteiro: Jean Becker, Jean-Loup Dabadie. Elenco: Gérard Depardieu, Gisèle Casadesus, Maurane. (82 min). Distribuidor: Imovision. Idioma: Francês, flamengo, legendas em português.Distribuidor: Imovision.

Entrada franca

Classificação indicativa

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

 

Trailer

https://www.youtube.com/watch?v=9M3ArjDkPvA

O castelo de minha mãe

O castelo de minha mãe ― Yves Robert (1990)

No dia 14 de maio, terça-feira, às 19h30, no Centro Cultural de Brasília, o Cine-Fórum apresenta o filme O castelo de minha mãe, dirigido pelo francês Yves Robert (1920–2002).

O castelo de minha mãe insere-se na programação de maio em homenagem às mães.

Não direi nem mal nem bem de mim. Não é da criança que eu fui que falo, mas da criança que não sou mais.

Marcel Pagnol

Sinopse

O castelo de minha mãe é a continuação de A glória de meu pai, adaptação de Yves Robert (1920–2002) para as memórias do escritor Marcel Pagnol (1895 – 1974). Neste filme as aventuras da família Pagnol continuam. Eles passam a frequentar mais a casa de campo. Como a caminhada pelas colinas até a casa é muito longa, descobrem um atalho que passa pelos domínios de um castelo, o que pode lhes causar uma série de problemas. Em meio a tudo isso, Marcel descobre o primeiro amor. E os anos passam…

O castelo de minha mãe, assim como A glória de meu pai são ternas celebrações da infância e das relações familiares.

Le château de ma mère O castelo de minha mãe ― Yves Robert (1990) França. Elenco: Philippe Caubère, Nathalie Roussel, Didier Pain. (98 min). Idioma: Francês e provençal, legendas em português.

Entrada franca

Classificação indicativa

Livre para todos os públicos

Críticas e comentários

Trailer

Le château de ma mère (trailer)

A glória de meu pai

La gloire de mon père ― Yves Robert (1990)

No dia 21 de agosto, terça-feira, às 19h30, no Centro Cultural de Brasília, o Cine-Fórum apresenta o filme A glória de meu pai, dirigido pelo francês Yves Robert (1920–2002).

A glória de meu pai insere-se na programação de agosto em homenagem aos pais.

Não direi nem mal nem bem de mim. Não é da criança que eu fui que falo, mas da criança que não sou mais.

Marcel Pagnol

Sinopse

Marcel é filho de um professor e de uma costureira. Durante as férias de verão, a feliz família viaja para uma casa de campo. Lá, o garoto vive grandes aventuras tendo como cenário magníficas paisagens nas montanhas do sul da França. Baseado nas memórias do escritor francês Marcel Pagnol (1895 – 1974), A glória de meu pai, assim como O castelo de minha mãe são ternas celebrações da infância e das relações familiares.

La gloire de mon père • A glória de meu pai ― Yves Robert (1990) França. Elenco: Philippe Caubère, Nathalie Roussel, Didier Pain. (105 min)

Entrada franca

Classificação indicativa

Livre para todos os públicos

Trailer

Mãe e filho

No dia 15 de maio, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB apresenta o filme Mãe e filho, dirigido pelo russo Aleksandr Sokúrov.

Mãe e filho é o segundo filme da série de três sessões que o Cine-Fórum apresenta no mês de maio sobre a maternidade. 

O filme prende-se mais à pintura, exercendo certo fascínio a sua quase estática. É um trabalho minucioso que revela o talento de um dos mais criativos cineastas do momento.

Luzia Miranda Álvares

O meu objetivo é fazer com que o espectador, olhando para a tela, pense alguma coisa a respeito de si próprio.

Aleksandr Sokurov

Sinopse

Trata do relacionamento de um jovem com sua mãe nos últimos momentos da vida dela. O filho se encarrega de cuidar dela. Ele a alimenta, a leva para tomar sol e lê cartões postais em voz alta. Poucas falas; o enfoque é contemplativo. Os planos demorados traduzem a afeição que existe entre mãe e filho.

Mat i syn • Mãe e filho ― Aleksandr Sokúrov (1997) Rússia; Alemanha. Fotografia de Aleksei Fyodorv. Elenco: Aleksei Ananishnov, Gudrun Geyer. (73 min)

Classificação indicativa
Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

Críticas e comentários

Trailer