Splendor

 

Splendor (Ettore Scola, 1989)

20 jun.
quarta-feira, 19:30 — Centro Cultural de Brasília

Splendor. Direção e roteiro: Ettore Scola (1931–2016). Música: Armando Trovajoli. Fotografia: Luciano Tovoli. Edição: Francesco Malvestito. Design de produção: Luciano Ricceri. Elenco: Marcello Mastroianni (1924–1996), Massimo Troisi (1953–1994), Marina Vlady (1938-), Paolo Panelli, Pamela Villoresi e outros.
― 1989, Itália, França. 1h 50min. Em italiano, com legendas em português.

Jordan tem seu próprio cinema na Itália, chamado Splendor. Chantal é sua esposa e caixa do cinema, enquanto Luigi é um amigo da família e projecionista dos filmes. E tudo parecia tranquilo até que as pessoas se desinteressaram pelo cinema. Jordan recebe uma proposta para vender a sala para um outro ramo de negócio. Talvez seja a solução para pagar suas dívidas, embora seja o fim de seus sonhos.

Livre para todos os públicos

Um pano branco estendido e um menino sentado em frente dele. Esse é o cinema de Ettore Scola. Nessa emocionante narrativa, o diretor italiano provoca a nostalgia no espectador ao projetar, na tela do cinema Splendor, alguns dos sucessos que conquistaram o mundo. Filmes dentro do filme. A metalinguística aqui não é apenas um diálogo, mas também uma homenagem.

Gabriela Miranda

 

 

Críticas e comentários

Anúncios

Ciúme à italiana

2 maio
quarta-feira, 19:30 — Centro Cultural de Brasília
Programado para dia 9 de maio, foi antecipado para 2 de maio, por questões técnicas.

Dramma della gelosia : tutti i particolari in cronaca (Ciúme à italiana). Direção: Ettore Scola. Produção: Pio Angeletti, Adriano De Micheli. Roteiro: Agenore Incrocci, Furio Scarpelli, Ettore Scola. Música: Armando Trovajoli. Fotografia: Carlo Di Palma. Edição: Alberto Gallitti. Elenco: Marcello Mastroianni, Monica Vitti, Giancarlo Giannini, Manuel Zarzo, Marisa Merlini e outros.
― 1970, Itália, Espanha. 1h 47min. Em italiano, com legendas em português.

Oreste, um operário de meia idade, conhece Adelaide, e logo se apaixona. O caso desperta a ira de Antônia a esposa de Oreste. A situação fica ainda pior quando Adelaide começa a namorar o jovem Nello, amigo de Oreste. Tomado por um violento ciúme, Oreste vai gradualmente perdendo o controle de suas emoções.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Críticas e comentários

Luta antimanicomial

Dia 18 de maio, no Brasil, celebra-se o Dia da Luta Antimanicomial.
Aderindo a essa causa, o Cine-Fórum apresenta em maio alguns filmes que podem contribuir com o debate sobre saúde mental.

Maio

  2 — Ciúme à italiana (Ettore Scola, 1970)
  9 — A hora do lobo (Ingmar Bergman, 1968) 50 anos
16 — Léolo (Jean-Claude Lauzon, 1992)
23 — As três máscaras de Eva (Nunnally Johnson, 1957)
30 — Desajustados (Dagur Kári, 2015)

O Baile

O Baile

No dia 24 de março, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme O baile, dirigido pelo cineasta italiano Ettore Scola. 

Sinopse

O filme se passa na década de 1980, em um grande salão de baile construído nos anos 1930. As primeiras a chegarem ao local são as mulheres, seguidas pelos imponentes, tímidos ou amedrontados homens. Personagens que dançam ao longo do salão enquanto se recordam do passado. Transportados para 1936, viaja-se no tempo e percorre-se cada período da história. Ao lado dos bailarinos é possível conhecer a história da França dos anos 1930 aos anos 1980 – a classe trabalhadora; o período de ocupação nazista durante a Segunda Guerra Mundial; a libertação da França pelas forças dos aliados; a musicalidade de Glenn Miller; a chegada do rock’n’roll e a invasão dos estudantes radicais no abandonado salão de baile.

Le bal (O baile). França, Itália, Argélia: 1983, 112 min. Direção: Ettore Scola. Roteiro: Jean-Claude Penchenat (ideia), Ruggero Maccari, Jean-Claude Penchenat, Furio Scarpelli, Ettore Scola. Elenco: Anita Picchiarini, Arnault LeCarpentier, Aziz Arbia, Chantal Capron.

Entrada franca

Livre para todos os públicos

Um dia muito especial

No dia 26 de junho, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB apresenta o filme Um dia muito especial, dirigido pelo italiano Ettore Scola.

A humilhação dos dois forma uma atração mútua durante algumas horas ao percebermos que a sociedade os tratou com injusta crueldade. É realismo em moldura dourada. Este é um extenuante exercício de Ettore Scola num estilo que se poderia chamar de imprudência com finura.

Pauline Kael

Sinopse

Hitler e Mussolini se encontram em Roma, no dia 8 de maio de 1938, um ano antes do início da Segunda Guerra Mundial. Discursos ufanistas empolgam a multidão que festeja o encontro dos dois autocratas. Distanciados dos festejos, uma mulher e um homem se encontram pela primeira vez, no conjunto residencial em que moram. Antonietta, uma dona-de-casa frustrada e infeliz, cria uma intimidade reveladora e uma curiosa cumplicidade com Gabriele, seu vizinho que é vítima da intolerância fascista. Brilhante e delicada atuação de Sophia Loren e Marcello Mastroianni, como os despossuídos, esquecidos e solitários personagens de Um Dia Muito Especial.

Una giornata particolare • Um dia muito especial ― Ettore Scola (1977) Itália, Canadá. Elenco: Sophia Loren, Marcello Mastroianni, John Vernon. (110 min)

 Classificação indicativa

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Críticas e comentários

Indicação de leituras

Trailer