Fitzcarraldo

Fitzcarraldo (Werner Herzog, 1982)

 

28 mar.
quarta-feira, 19:30 — Centro Cultural de Brasília

Fitzcarraldo. Direção: Werner Herzog. Produção: Werner Herzog, Willi Segler, Lucki Stipetic. Roteiro: Werner Herzog. Música: Popol Vuh. Fotografia: Thomas Mauch. Edição: Beate Mainka-Jellinghaus. Design de produção: Ulrich Bergfelder, Henning von Gierke. Figurino: Gisela Storch. Elenco: Klaus Kinski, Claudia Cardinale, José Lewgoy, Milton Nascimento, Miguel Ángel Fuentes e outros.
― 1982, Alemanha Ocidental; Peru. 2h 38min. Em alemão, espanhol, italiano, com legendas em português.

No final do século XIX, no apogeu do ciclo da borracha, o aventureiro Brian Sweeney Fitzgerald sonha em construir um teatro de ópera na Amazônia peruana. Para realizar seu sonho, faz com que centenas de índios arrastem um barco a vapor de 160 toneladas pelo coração da selva amazônica. Uma empreitada incrível em busca de um sonho.

One of the great visions of the cinema,
and one of the great follies.

— Roger Ebert

 

Livre para todos os públicos

 

Críticas e comentários

 

Anúncios

A nau dos insensatos

11 DE JULHO
terça-feira − 19h30

Ship of Fools (A nau dos insensatos). Direção e produção: Stanley Kramer. Roteiro: Abby Mann, baseado no romance Ship of fools (1962), de Katherine Anne Porter. Música: Ernest Gold. Fotografia: Ernest Laszlo. Edição: Robert C. Jones. Design de produção: Robert Clatworthy. Decoração: Joseph Kish. Figurino: Bill Thomas. Elenco: Vivien Leigh, Simone Signoret, José Ferrer, Lee Marvin, Oskar Werner e outros.
― 1965, Estados Unidos. P&B, 2h 29min. Em inglês, alemão, espanhol, com legendas em português.

O filme mostra a história de diferentes passageiros a bordo de um navio que viaja do México rumo à Alemanha pré-Hitler. Durante longos 36 dias, vários personagens contam suas vidas e suas experiências. Há um discípulo do nazismo, um rico judeu, um dançarino franzino e sua trupe. Um médico, Wilhelm Schumann, fica frustrado por não conquistar a bela Condessa; há o nobre e amaldiçoado espanhol; o amor entre os dois jovens e artistas americanos. E há também Glocken, um anão filósofo que anuncia que aquela é a nau dos insensatos.

Livre para todos os públicos

Críticas e comentários

Branca de Neve


6 DE JUNHO
terça-feira − 19h30

Blancanieves (Branca de Neve). Direção e roteiro: Pablo Berger. Produção: Pablo Berger, Ibon Cormenzana, Jérôme Vidal. Música: Alfonso de Vilallonga. Fotografia: Kiko de la Rica. Edição: Fernando Franco. Figurino: Paco Delgado. Elenco: Macarena García, Maribel Verdú, Emilio Gavira, Daniel Giménez Cacho, Inma Cuesta e outros.
― 2012, Espanha, Bélgica, França. P&B, silencioso, 1h 44min. Em espanhol, com legendas em português.

Sevilha da década de 1920. Antônio Villalta é um toureiro, o mais famoso e adorado da Espanha. Ferido em uma tourada, fica à beira da morte. Enquanto isso, sua esposa dá à luz uma menina e morre. A garota, Carmencita, cresce aos cuidados da avó. Já o toureiro, que ficou paraplégico, casa-se com a enfermeira que tratou dele no hospital, Encarna. Com a morte da avó, a menina é mandada para a casa do pai, com quem nunca teve contato. A madrasta a proíbe de subir para o segundo andar, onde seu pai vive confinado. Porém, a menina tanto faz que reencontra o toureiro, solitário numa cadeira de rodas preso a um quarto. Se, num primeiro momento, há estranhamento entre eles, com o tempo se tornam amigos, e ele lhe ensina técnicas de tourada. Percebendo a situação, Encarna obriga o motorista a matar a menina, mas ele não consegue. A menina se integra à trupe de seis anões toureiros, que a chamam de Branca de Neve.

 

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

Comentários e críticas

Um homem chamado Flor de Outono

um-homem-chamado-flor-de-outono

No dia 24 de junho, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme Um homem chamado Flor de Outono, dirigido pelo cineasta espanhol Pedro Olea.

Sinopse

Barcelona dos anos 1920, homossexualidade, segredos e militância política se entrelaçam. Luís de Serracant, membro de família burguesa catalã, durante o dia atua como advogado engajado na defesa de operários presos pelo regime ditatorial de Primo de Rivera. À noite, entretanto, ele atua sob a alcunha de Flor de Outono, cantora popular em um cabaré. O filme gira em torno do mistério da morte de uma travesti e das atividades terroristas de Flor de Outono.

Un hombre llamado Flor de OtoñoUm homem chamado Flor de Outono. Espanha: 1978, 100 min, em espanhol, legendas em português. Direção: Pedro Olea. Roteiro: Rafael Azcona, Pedro Olea, baseado em peça homônima de José María Rodríguez Méndez. Elenco: José Sacristán, Francisco Algora, Carmen Carbonell.

Entrada franca.

Não recomendado para menores de 16 anos

Um conto chinês

Un cuento chino (Sebastián Borensztein, 2011)

No dia 19 de novembro, terça-feira, às 19h30, no Centro Cultural de Brasília (jesuítas), o Cine-Fórum apresenta o filme Um conto chinês, dirigido pelo argentino Sebastián Borensztein.

Sinopse

Roberto é um argentino recluso e mal-humorado. Ele leva a vida cuidando de uma pequena loja de ferragens e coleciona, nas horas vagas, recortes de notícias incomuns. A comodidade de sua vida é interrompida quando ele encontra um chinês que não fala uma palavra de espanhol. O imigrante acabara de ser assaltado e não tem lugar para ficar em Buenos Aires. Inicialmente relutante, Roberto acaba deixando o asiático viver com ele e aos poucos vai descobrindo fatos sobre o seu hóspede chinês.

Un cuento chinoUm conto chinês ― Sebastián Borensztein (2011) Argentina; Espanha. Elenco: Ricardo Darín, Muriel Santa Ana, Ignacio Huang. (93 min). Idioma: Espanhol, mandarim, legendas em português.

Entrada franca

Classificação indicativa

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

 Críticas e comentários

O espírito da colmeia

El espíritu de la colmena • O espírito da colmeia ― Víctor Erice (1973)

No dia 27 de agosto, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB apresenta o filme O espírito da colmeia, do basco Víctor Erice.

A apresentação do filme O espírito da colmeia insere-se na retrospectiva histórica do Cine-Fórum, como filme de destaque da década de 1970.

Sinopse

Duas pequenas irmãs Ana e Isabel, que moram em terras rurais de Castela, na década de 40, em pleno após-guerra civil. Filhas de um apicultor, elas frequentam a escola de uma aldeia isolada, na área rural do país. Certo dia, um comboio itinerante exibe para os estudantes o clássico do horror “Frankenstein” (James Whale, 1931), e Ana fica fascinada pela figura do monstro, mas não entende muito bem o que ocorreu no filme. Enquanto o pai passa os dias cuidando de colmeias e a mãe espera em vão um amor do passado que nunca surge, ela busca respostas com a irmã mais velha. Durante uma conversa, Isabel diz a Ana que as mortes da criança e da criatura são pura fantasia cinematográfica. Ela garante que o monstro está vivo e mora num galpão abandonado perto da casa delas. Segundo Isabel, Frankenstein é um fantasma, e sua aparência externa grotesca é apenas uma roupa. Empolgada com a possibilidade de encontrar e conversar com a criatura, Ana passa a frequentar o tal galpão com assiduidade, ainda que ele esteja quase sempre vazio. É lá que ela vai manter um encontro inesperado que mudará para sempre a sua maneira de ver a vida.

El espíritu de la colmenaO espírito da colmeia ― Víctor Erice (1973) Espanha. Elenco: Fernando Fernán Gómez, Teresa Gimpera, Ana Torrent. (97 min). Idioma: Espanhol, legendas em português.

ENTRADA FRANCA

Classificação indicativa

Livre para todos os públicos

 Comentários

Trailer