O juízo universal

O juízo universal (Vittorio De Sica, 1961)

16 AGOSTO
terça-feira − 19h30

Il giudizio universale (O juízo universal). Direção: Vittorio De Sica. Produção: Dino De Laurentiis. Roteiro: Cesare Zavattini. Elenco: Alberto Sordi, Vittorio Gassman, Anouk Aimée, Fernandel, Nino Manfredi e outros.
― Itália, França, 1961. P&B, 1h 35min. Em italiano, com legendas em português.

Tudo pode acontecer no dia do Juízo Final em Nápoles. Quando uma voz poderosa que vem do céu anuncia que o dia fatídico chegou, os moradores da cidade reagem cada um a sua maneira… É o início de uma série de situações divertidas e inusitadas.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

 Críticas e comentários

Anúncios

Investigação sobre um cidadão acima de qualquer suspeita

Investigação sobre um cidadão acima de qualquer suspeita (Elio Petri, 1970)19 DE JULHO
terça-feira − 19h30

Indagine su un cittadino al di sopra di ogni sospetto (Investigação sobre um cidadão acima de qualquer suspeita). Direção: Elio Petri. Produção: Daniele Senatore; Marina Cicogna. Roteiro: Elio Petri, Ugo Pirro. Música: Ennio Morricone. Fotografia: Luigi Kuveiller. Edição: Ruggero Mastroianni. Elenco: Gian Maria Volontè, Florinda Bolkan, Gianni Santuccio, Orazio Orlando, Sergio Tramonti e outros.
― Itália, 1970. Cor (Technicolor), 1h52min. Em italiano, com legendas em português.

O chefe da polícia de Roma mata a sua amante e tenta incriminar um jovem esquerdista, que também tinha um caso com ela. Por chefiar as investigações, ele tem certeza de que está acima de qualquer suspeita. Assim, não se preocupa em deixar pistas no local do crime que apontem diretamente para seu nome e que serão ignoradas.

Livremente baseado em Crime e Castigo de Dostoiévski, Investigação sobre um cidadão acima de qualquer suspeita é um dos grandes filmes políticos italianos dos anos 1970, longa essencial do diretor Elio Petri sobre o abuso e corrupção do poder e da moral.

simbolo 18pq

Críticas e comentários

O terceiro homem

O terceiro homem (Carol Reed, 1949)5 DE JULHO
terça-feira − 19h30

The Third Man (O terceiro homem). Direção: Carol Reed. Roteiro: Graham Greene. Elenco: Orson Welles, Joseph Cotten, Alida Valli, Trevor Howard, Bernard Lee e outros.
― Reino Unido, 1949. P&B, 1h 44min. Em inglês, alemão, russo, com legendas em português.

Após a Segunda Guerra Mundial, o escritor americano Holly Martins (Joseph Cotten) chega em Viena. Ele está em crise e sem dinheiro, mas seu velho amigo de escola Harry Lime (Orson Welles) havia lhe prometido ajuda. Holly tenta encontrar Harry, mas fica sabendo que ele foi atropelado e teve morte instantânea. Intrigado, o escritor decide fazer sua própria investigação sobre o misterioso passado do amigo e descobrir a verdade por trás de um véu de mentiras.

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

 

 Críticas e comentários

O longa captura em detalhes o clima de paranoia e confusão que marcou os primeiros anos do pós-guerra.
Rodrigo Carreiro

Hamlet

Hamlet (Franco Zeffirelli, 1990)
26 DE ABRIL
terça-feira − 19h30

Hamlet. Direção: Franco Zeffirelli. Roteiro: Christopher De Vore, Franco Zeffirelli, baseado na peça Hamlet, de William Shakespeare (1564-1616). Música: Ennio Morricone. Elenco: Mel Gibson, Glenn Close, Alan Bates, Paul Scofield, Ian Holm e outros.
― Estados Unidos, Reino Unido, França, 1990. Cor, 195 min. Em inglês, com legendas em português.

Na Dinamarca, o Príncipe Hamlet tenta vingar a morte de seu pai, Hamlet, o rei, executado por Cláudio, irmão do rei, que o envenenou e em seguida tomou o trono casando-se com a rainha.

#Shakespeare400

Este filme insere-se em nosso Pequeno Festival Shakespeare, em comemoração ao quarto centenário do falecimento de William Shakespeare (1564 – 1616).

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

To be, or not to be, that is the question.
Ser ou não ser, eis a questão.

Críticas e comentários

Chinatown

Chinatown (Roman Polanski, 1974)
16 FEV
terça-feira − 19h30

Chinatown. Direção: Roman Polanski. Produção: Robert Evans. Roteiro: Robert Towne. Elenco: Jack Nicholson, Faye Dunaway, John Huston, Perry Lopez, John Hillerman e outros.
― Estados Unidos, 1974. Cor, 130 min. Distribuição: Paramount Pictures. Em inglês, cantonês, espanhol, com legendas em português.

Jack Nicholson é Jake Gittes, um esperto detetive particular que leva uma vida tranquila no clima de moral duvidosa, em Los Angeles antes da Segunda Guerra. Contratado para investigar um caso extraconjugal, Gittes, inadvertidamente, se envolve numa rede de negócios escusos e traição. O que a princípio parece ser um caso simples, vai surgindo como um redemoinho de escândalo político, corrupção generalizada e sombrios segredos de família, tudo revelado em uma noite em Chinatown.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Críticas e comentários

A fonte das mulheres

A fonte das mulheres (2011)

No dia 26 de maio, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme A fonte das mulheres, do cineasta judeu-romeno Radu Mihaileanu.

Sinopse

A história se passa nos tempos atuais, em uma remota e tradicional aldeia patriarcal, em algum lugar no Magrebe. A pequena aldeia, assombrada pela seca, o desemprego e a corrupção das autoridades locais – que atrasam a instalação da água encanada e da eletricidade – sobrecarrega de trabalho pesado suas mulheres. Sempre levando baldes nas costas, ladeira acima, ladeira abaixo, várias delas, grávidas, perdem os filhos. Leïla, esposa de Sami, jovem professor da escola local, começa um movimento de greve de sexo entre as mulheres para forçar os homens a trazer água para a aldeia. Há uma forte e brutal reação dos homens, apoiados por seus líderes. Com coragem e bom humor, as mulheres resistem até conseguir seu objetivo.

La source des femmes (A fonte das mulheres). Bélgica, Itália, França: 2011, 135 min, em árabe, com legendas em português. Direção: Radu Mihaileanu. Roteiro: Radu Mihaileanu, Alain-Michel Blanc, Catherine Ramberg. Elenco: Leïla Bekhti, Hafsia Herzi, Hiam Abbass. Distribuidor: Paris Filmes.

Entrada franca

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Comentários, críticas

A fonte das mulheres

La source des femmes / A fonte das mulheres ― Radu Mihaileanu (2011)

No dia 30 de abril, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB apresenta o filme A fonte das mulheres, do judeu-romeno Radu Mihaileanu.

Sinopse

A história se passa nos tempos atuais, em uma remota e tradicional aldeia patriarcal, em algum lugar no Magrebe. A pequena aldeia, assombrada pela seca, o desemprego e a corrupção das autoridades locais – que atrasam a instalação da água encanada e da eletricidade – sobrecarrega de trabalho pesado suas mulheres. Sempre levando baldes nas costas, ladeira acima, ladeira abaixo, várias delas, grávidas, perdem os filhos. Leïla, esposa de Sami, jovem professor da escola local, começa um movimento de greve de sexo entre as mulheres para forçar os homens a trazer água para a aldeia. Há uma forte e brutal reação dos homens, apoiados por seus líderes. Com coragem e bom humor, as mulheres resistem até conseguir seu objetivo.

La source des femmes • A fonte das mulheres ― Radu Mihaileanu (2011) Bélgica; Itália; França. Roteiro: Radu Mihaileanu, Alain-Michel Blanc. Elenco: Leïla Bekhti, Hafsia Herzi, Hiam Abbass. (135 min).   Distribuidor: Paris Filmes. Idioma: Árabe, legendado em português.

ENTRADA FRANCA

Classificação indicativa

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Comentários, críticas

Trailer