Divina criatura

 

Divina criatura (Giuseppe Patroni Griffi, 1975)

14 mar.
quarta-feira, 19:30 — Centro Cultural de Brasília

Divina creatura (Divina criatura). Direção: Giuseppe Patroni Griffi. Roteiro: Giuseppe Patroni Griffi, Alfio Valdarnini, baseado no romance La divina fanciulla (1920), de Luciano Zuccoli (1868-1929). Música: Cesare A. Bixio, Ennio Morricone. Fotografia: Giuseppe Rotunno. Edição: Roberto Perpignani. Direção de arte: Fiorenzo Senese. Figurino: Gabriella Pescucci. Elenco: Laura Antonelli, Terence Stamp, Marcello Mastroianni, Michele Placido, Duilio Del Prete e outros. ― 1975, Itália. 1h 55min. Em italiano, com legendas em português.

Na alta sociedade da Roma dos anos 20, o duque Daniele di Bagnasco é um dos homens mais proeminentes e um conquistador dos corações femininos. Quando se interessa pela burguesa Manuela Roderighi, o que deveria ser apenas mais uma aventura de curta duração, transforma-se numa ardente paixão, severamente testada quando descobre que a mulher é frequentadora de uma famosa casa de encontros.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

 

 

 

O colecionador

O colecionador (William Wyler, 1965)

7 mar.
quarta-feira, 19:30 — Centro Cultural de Brasília

The Collector (O colecionador). Direção: William Wyler. Produção: Jud Kinberg, John Kohn. Roteiro: John Kohn, Stanley Mann, Terry Southern, baseado no romance The Collector (1963), de John Fowles (1926-2005). Música: Maurice Jarre. Edição: David Hawkins, Robert Swink. Fotografia: Robert Krasker, Robert Surtees. Elenco: Terence Stamp, Samantha Eggar, Mona Washbourne, Maurice Dallimore, Kenneth More e outros. ― 1965, Reino Unido, Estados Unidos. 1h 59min. Em inglês, com legendas em português.

Freddy, um bancário londrino solitário, passa seus dias tendo como único entretenimento sua coleção de borboletas. Apaixonado e obcecado por uma linda mulher, ele está buscando meios de conquistá-la e alcançar finalmente a reciprocidade amorosa. O problema é que o jeito que ele encontrou para isso vai atrapalhar ainda mais na conquista: o sequestro da jovem.

Não recomendado para menores de 16 anos

Críticas e comentários

 

Chocolate

 

13  DE DEZEMBRO
quarta-feira − 19h30

Chocolat (Chocolate). Direção: Lasse Hallström. Produção: David Brown, Kit Golden, Leslie Holleran. Roteiro: Robert Nelson Jacobs, baseado no romance Chocolat (1999), de Joanne Harris. Música: Rachel Portman. Edição: Andrew Mondshein. Fotografia: Roger Pratt. Direção de arte: Lucy Richardson. Figurino: Renee Ehrlich Kalfus. Elenco: Juliette Binoche, Johnny Depp, Alfred Molina, Victoire Thivisol, Carrie-Anne Moss e outros.
― 2000, Reino Unido, Estados Unidos. 2h 1min. Em inglês, francês, com legendas em português.

Durante a Quaresma, em Lansquenet, uma aldeia francesa marcada pelas tradições e o peso da religião, chegam Vianne Rocher e sua filha Anouk. Vianne é uma jovem e encantadora mulher, mestra na fabricação de chocolate. A nova loja não é bem aceita pelo austero e controlador Conde de Reynaud.

 

O chef Gustavo Maragna, chocolatier, conversará com a plateia sobre a origem e fabricação do chocolate.

 

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

 

 

Essa sessão encerra a temporada 2017 do Cine-Fórum.
Voltaremos no dia 21 de fevereiro de 2018.

 

Nathalie Granger

27 DE SETEMBRO
quarta-feira − 19h30

Nathalie Granger. Direção e roteiro: Marguerite Duras. Produção: Jean-Michel Carré, Luc Moullet. Fotografia: Ghislain Cloquet. Edição: Nicole Lubtchansky. Elenco: Jeanne Moreau, Lucia Bosé, Gérard Depardieu, Luce Garcia-Ville, Valerie Mascolo e outros.
― 1972, França. P&B, 1h 23min. Em francês, com legendas em português.

Uma tarde na vida de duas mulheres, fechadas em casa e em silêncio. Uma delas, Isabelle Granger, está preocupada com o comportamento violento da filha Nathalie. Do mundo exterior surgem ecos via rádio (a presença de um par de assassinos na região) e, mais tarde, um vendedor de máquinas de lavar. Na singularidade narrativa de Duras, sobressaem uma poderosa impressão de um tempo suspenso, parado, e uma angústia contida.

 

Não recomendado para menores de 10 anos.

 Críticas e comentários