À meia luz

À meia luz

No dia 1º de setembro, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme À meia luz, dirigido pelo cineasta estadunidense George Cukor (1899–1983).

Este filme integra o Pequeno Festival Ingrid Bergman (1915–1982), na comemoração do centenário de seu nascimento.

#IngridBergman100

Sinopse

História de Paula Alquist, sobrinha de uma famosa cantora de ópera assassinada, e Gregory Anton, pianista pretendente e futuro esposo de Paula. Após o casamento, Gregory passa a torturar psicologicamente sua jovem esposa, fazendo-a acreditar que está enlouquecendo. A história passa a tomar um rumo diferente, embora embebida em suspense, quando o investigador Brian Cameron passa a desconfiar de Gregory.

Gaslight (À meia luz). Estados Unidos: 1944. Direção: George Cukor. Roteiro: John Van Druten, Walter Reisch, John L. Balderston, baseado na peça de teatro Angel Street, de Patrick Hamilton (1904–1962). Elenco: Charles Boyer, Ingrid Bergman, Joseph Cotten, Dame May Whitty, Angela Lansbury e outros. Música: Bronislau Kaper. Direção de fotografia: Joseph Ruttenberg. Edição: Ralph E. Winters. Direção de arte: Cedric Gibbons. 114 min, P&B, em inglês, com legendas em português.

Entrada franca

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

Comentários e críticas

Anúncios

Adivinhe quem vem para jantar

adivinhe-quem-vem-para-jantar

Pequeno Festival
SIDNEY POITIER

No dia 4 de novembro, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme Adivinhe quem vem para jantar, dirigido pelo cineasta americano Stanley Kramer (1913–2001). 

Sinopse

Joanna, a bela filha do editor liberal Matthew Drayton e de sua esposa aristocrata, Christina, retorna para casa com seu novo namorado, John Prentice, um ilustre médico. Christina aceita a decisão de sua filha de se casar com John, mas Matthew está chocado com a união interracial, bem como os pais do médico. Para acertar as coisas, as famílias devem sentar frente a frente e examinar os seus níveis de intolerância.

Guess Who’s Coming to Dinner (Adivinhe quem vem para jantar). Estados Unidos: 1967, 108 min, em inglês, com legendas em português. Direção: Stanley Kramer. Produção: Stanley Kramer, Georges Glass. Roteiro: William Rose. Elenco: Spencer Tracy, Sidney Poitier, Katharine Hepburn, Katharine Houghton, Cecil Kellaway.

Entrada franca

Livre para todos os públicos

Hanami — Cerejeiras em flor

cerejeiras-em-flor

No dia 22 de abril, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (jesuítas) apresenta o filme Kirschblüten — Hanami (2008), dirigido pela cineasta alemã Doris Dörrie.

Sinopse

Apenas Trudi sabe que seu marido Rudi está sofrendo de uma doença terminal e ela precisa decidir se vai contar a ele ou não. O médico sugere que eles façam algo juntos, como realizar um velho sonho. Trudi decide não contar ao marido sobre a gravidade de sua doença e aceita o conselho do médico. Ela há muito tempo gostaria de ir ao Japão, mas primeiramente convence Rudi a visitar seus filhos e netos em Berlim. Quando chega na cidade, o casal percebe que os filhos estão tão ocupados com suas próprias vidas que não têm tempo para sair com eles. Na segunda viagem que Rudi aceita fazer com a esposa, ela morre repentinamente. Rudi fica devastado e não tem a menor ideia do que fazer. Através do contato com a amiga de sua filha, Rudi compreende que o amor de Trudi por ele havia feito com que ela deixasse de lado a vida que queria viver. Ele começa a vê-la com outros olhos e promete compensar sua vida perdida embarcando em uma última jornada, para o Japão, na época do festival das cerejeiras, uma celebração da beleza, da impermanência e de um novo começo.

Kirschblüten — Hanami (Hanami — Cerejeiras em flor). Alemanha: 2008, 127 min, em alemão, inglês, japonês, legendado em português. Direção: Doris Dörrie. Roteiro: Doris Dörrie. Elenco: Elmar Wepper, Hannelore Elsner, Aya Irizuki.

Entrada franca.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Leituras indicadas

Janela indiscreta (1954)

janela-indiscreta

No dia 25 de fevereiro, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (jesuítas) apresenta o filme Rear Window (1954), dirigido pelo inglês Alfred Hitchcock (1899–1980).

«Não querendo repetir o que é evidente, deixo ao espectador o cuidado de apreciar, neste filme, a perfeição técnica e a extraordinária qualidade da cor.»

Claude Chabrol

Sinopse

Quando o fotógrafo profissional J. B. Jeff Jeffries (James Stewart) fica confinado a uma cadeira de rodas por causa de uma perna quebrada, ele fica obcecado em observar os dramas particulares de seus vizinhos. Quando ele suspeita que um vendedor pode ter assassinado sua esposa, Jeffries pede a ajuda de sua namorada (Grace Kelly) para investigar a suspeita sequência de eventos. Eventos que definitivamente levam a um dos mais memoráveis e envolventes finais da história do cinema.

Rear Window (Janela indiscreta). Estados Unidos: 1954, 112 min, em inglês, com legendas em português. Direção: Alfred Hitchcock. Roteiro: John Michael Hayes, baseado em um conto de Cornell Woolrich (1903 – 1968). Elenco: James Stewart, Grace Kelly, Wendell Corey, Thelma Ritter. 

Entrada franca.

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

Leituras indicadas

O olho do Diabo

Djävulens öga • O olho do Diabo ― Ingmar Bergman (1960)

No dia 9 de julho, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum do Centro Cultural de Brasília (Jesuítas) apresenta a comédia O olho do Diabo, dirigida pelo sueco Ingmar Bergman (1918 –2007).

 A apresentação de O olho do Diabo insere-se no pequeno festival de comédias «Bendito riso», apresentado em julho, pelo Centro Cultural de Brasília, em quatro sessões.

 

Sinopse

«A castidade de uma mulher é um terçol no olho do Diabo». Com esse suposto provérbio, manufaturado por Bergman, tem início a comédia O Olho do Diabo, na qual Satã em pessoa acorda com um olho inchado por um terçol e seus assistentes descobrem que a causa é uma jovem filha de um pastor que está prestes a se casar virgem. Diante disso, o Diabo envia Don Juan e seu valete Pablo para seduzir a jovem Britt-Marie e evitar que ela chegue casta ao casamento. Eles irão encontrar o pai da jovem, o pastor, e sua esposa Renata. O Diabo ainda envia seu mais antigo e maléfico demônio para garantir que não se desviem da missão, e tudo isso é narrado por um personagem que aparece entre os atos fazendo comentários.

Djävulens ögaO olho do Diabo ― Ingmar Bergman (1960) Suécia. Roteiro: Ingmar Bergman. Elenco: Jarl Kulle, Bibi Andersson, Stig Järrel. (87 min). Distribuidor: Versatil Home Video. Idioma: Sueco, legendas em português.

 ENTRADA FRANCA

Classificação indicativa

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

Críticas e comentários

Medianeras

Medianeras: Buenos Aires da era do amor digital ― Gustavo Taretto (2011)

No dia 11 de junho, terça-feira, às 19h30, no Centro Cultural de Brasília (jesuítas), o Cine-Fórum apresenta o filme Medianeras: Buenos Aires da era do amor digital, dirigido pelo argentino Gustavo Taretto.

Medianeras é apresentado no Cine-Fórum na véspera da celebração do Dia dos Namorados e das Namoradas.

 

Sinopse

Mariana, Martin e a cidade. Os dois vivem na mesma quadra, em apartamentos um de frente para o outro, mas nunca conseguem se encontrar. Eles se cruzam sem saber da existência um do outro. Ela sobe as escadas, ele desce as escadas; ela entra no ônibus, ele sai do ônibus. Eles frequentam a mesma videolocadora. Eles sentam na mesma fileira em um cinema, mas a sala é escura. A cidade que os coloca juntos é a mesma que os separa.

Medianeras Medianeras: Buenos Aires da era do amor digital ― Gustavo Taretto (2011) Argentina, Espanha, Alemanha. Roteiro: Gustavo Taretto. Elenco: Javier Drolas, Pilar López de Ayala, Inés Efron. (95 min). Distribuidor: Imovision. Idioma: Espanhol, francês, inglês, legendas em português. Distribuidor: Imovision.

Entrada franca

Classificação indicativa

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

 

Críticas e comentários

Trailer

Medianeras (Gustavo Taretto, 2011) – trailer