Solaris

 

15 DE NOVEMBRO
quarta-feira − 19h30

Солярис (Solaris). Direção: Andrei Tarkovsky. Roteiro: Fridrikh Gorenshteyn, Andrei Tarkovsky, baseado no romance homônimo de Stanislaw Lem Música: Eduard Artemev. Fotografia: Vadim Yusov. Edição: Lyudmila Feyginova, Nina Marcus. Design de produção: Mikhail Romadin. Cenários: S. Gavrilov, V. Prokofev. Figurino: Nelli Fomina. Elenco: Natalya Bondarchuk, Donatas Banionis, Jüri Järvet, Vladislav Dvorzhetskiy, Nikolay Grinko e outros.
― 1972, União Soviética. P&B (eastman double-X negative film) e colorido (eastman color), 2h 47min. Em russo, alemão, com legendas em português.

Um famoso cosmonauta-psiquiatra é enviado para a estação científica que está em órbita do planeta oceânico Solaris. Na estação, há intrigantes aparições, motivando o suicídio de um dos tripulantes e causando intensa perturbação mental nos dois remanescentes. Ao debater a natureza das aparições com os cientistas a bordo, Kris tenta se aferrar à realidade, ao mesmo tempo em que luta contra a tentação de acreditar em sua própria alucinação. Tarkovsky, ao contrário das ficções científicas da época, procura explorar um espaço muito mais vasto e perigoso do que o que nos rodeia, o espaço interior.

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

 

 

 Críticas e comentários

Anúncios

Tão longe, tão perto!


25 DE JULHO
terça-feira − 19h30

In weiter Ferne, so nah! (Tão longe, tão perto!). Direção: Wim Wenders. Produção: Wim Wenders Ulrich Felsberg. Roteiro: Wim Wenders, Ulrich Zieger, Richard Reitinger. Música: Laurent Petitgand, Graeme Revell. Fotografia: Jürgen Jürges. Edição: Peter Przygodda. Design de produção: Albrecht Konrad. Direção de arte: Martin Schreiber. Figurino: Esther Walz. Elenco: Otto Sander, Nastassja Kinski, Peter Falk, Bruno Ganz, Horst Buchholz e outros.
― 1993, Alemanha. 2h 24min. Em alemão, francês, inglês, italiano, russo, com legendas em português.

Quando um anjo ousa cruzar a linha, ele chega a cidade de Berlim passando pela dura realidade do pós-Guerra Fria e acaba engajado em um combate fatal para proteger os mortais que ele ama.

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

 

 Críticas e comentários

Underground

18 DE JULHO
terça-feira − 19h30

Underground (Underground: mentiras de guerra). Direção: Emir Kusturica. Produção: Pierre Spengler. Roteiro: Dusan Kovacevic, Emir Kusturica. Música: Goran Bregovic. Fotografia: Vilko Filac. Edição: Branka Ceperac. Elenco: Predrag ‘Miki’ Manojlovic, Lazar Ristovski, Mirjana Jokovic, Slavko Stimac, Ernst Stötzner e outros.
― 1995, República Federal da Iugoslávia, França, Alemanha, Bulgária, República Checa, Hungria. 2h 50min Em sérvio, alemão, francês, inglês, russo, com legendas em português.

Durante a Segunda Guerra Mundial, num esconderijo subterrâneo em Belgrado, dois amigos fazem fortuna utilizando refugiados em um abrigo subterrâneo para produzir armas que vendem no mercado negro. Marko é um jovem líder de uma banda musical, e participa do submundo do tráfico de armas. Junto com seu amigo Blaky, Marko passa a fornecer armas aos membros da resistência e em pouco tempo conseguem enriquecer. No final do conflito, Marko continua iludindo os refugiados por mais quinze anos, para explorá-los e assim tornando-se mais ricos.

Não recomendado para menores de 16 anos

Sólo le pido a Dios
Que la guerra no me sea indiferente
Es un monstruo grande y pisa fuerte
Toda la pobre inocencia de la gente

León Gieco

 

Críticas e comentários

A nau dos insensatos

11 DE JULHO
terça-feira − 19h30

Ship of Fools (A nau dos insensatos). Direção e produção: Stanley Kramer. Roteiro: Abby Mann, baseado no romance Ship of fools (1962), de Katherine Anne Porter. Música: Ernest Gold. Fotografia: Ernest Laszlo. Edição: Robert C. Jones. Design de produção: Robert Clatworthy. Decoração: Joseph Kish. Figurino: Bill Thomas. Elenco: Vivien Leigh, Simone Signoret, José Ferrer, Lee Marvin, Oskar Werner e outros.
― 1965, Estados Unidos. P&B, 2h 29min. Em inglês, alemão, espanhol, com legendas em português.

O filme mostra a história de diferentes passageiros a bordo de um navio que viaja do México rumo à Alemanha pré-Hitler. Durante longos 36 dias, vários personagens contam suas vidas e suas experiências. Há um discípulo do nazismo, um rico judeu, um dançarino franzino e sua trupe. Um médico, Wilhelm Schumann, fica frustrado por não conquistar a bela Condessa; há o nobre e amaldiçoado espanhol; o amor entre os dois jovens e artistas americanos. E há também Glocken, um anão filósofo que anuncia que aquela é a nau dos insensatos.

Livre para todos os públicos

Críticas e comentários

8½ (Otto e mezzo)

4 DE JULHO
terça-feira − 19h30

(Otto e mezzo / Oito e meio). Direção: Federico Fellini. Produção: Angelo Rizzoli. Roteiro: Federico Fellini, Ennio Flaiano, Tullio Pinelli, Brunello Rondi. Música: Nino Rota. Fotografia: Gianni Di Venanzo. Edição: Leo Catozzo. Design de produção, direção de arte e figurino: Piero Gherardi. Decoração: Vito Anzalone. Elenco: Marcello Mastroianni, Claudia Cardinale, Anouk Aimée, Sandra Milo, Rossella Falk e outros.
― 1963, Itália; França. P&B, 2h 18min. Em italiano, francês, inglês, alemão, com legendas em português.

Guido Anselmi, um famoso cineasta, encontra-se em crise de criatividade. Ao perceber um certo esgotamento no seu estilo de vida, resolve se internar em uma estação-de-águas para buscar inspiração.

É considerado um dos melhores filmes de todos os tempos.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Críticas e comentários

Visão

Vision

No dia 16 de setembro, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme Visão — da vida de Hildegard von Bingen, dirigido pela cineasta alemã Margarethe von Trotta.

«Luz do seu povo e do seu tempo»

João Paulo II

Sinopse

Cinebiografia da abadessa Hildegard von Bingen (1098 — 1179), santa e doutora da Igreja. Polígrafa de excepcional inteligência, dotada de carismas extraordinários como visões místicas e dom de profecia, Hildegard escreveu em diversos domínios do conhecimento. Suas obras incluem escritos proféticos, textos autobiográficos, sermões, estudos de ciências naturais, botânica, farmácia, medicina, linguística, nutrição, poesia, música, hagiografia, teologia, além de intensa atividade epistolar.

Vision – Aus dem Leben der Hildegard von Bingen (Visão – da vida de Hildegard von Bingen). Alemanha, França: 2009, 110 min, em alemão e latim, com legendas em português. Direção e roteiro: Margarethe Von Trotta. Elenco: Barbara Sukowa, Heino Ferch, Hannah Herzsprung.

Entrada franca

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Leituras sobre Hildegard von Bingen

Hanami — Cerejeiras em flor

cerejeiras-em-flor

No dia 22 de abril, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (jesuítas) apresenta o filme Kirschblüten — Hanami (2008), dirigido pela cineasta alemã Doris Dörrie.

Sinopse

Apenas Trudi sabe que seu marido Rudi está sofrendo de uma doença terminal e ela precisa decidir se vai contar a ele ou não. O médico sugere que eles façam algo juntos, como realizar um velho sonho. Trudi decide não contar ao marido sobre a gravidade de sua doença e aceita o conselho do médico. Ela há muito tempo gostaria de ir ao Japão, mas primeiramente convence Rudi a visitar seus filhos e netos em Berlim. Quando chega na cidade, o casal percebe que os filhos estão tão ocupados com suas próprias vidas que não têm tempo para sair com eles. Na segunda viagem que Rudi aceita fazer com a esposa, ela morre repentinamente. Rudi fica devastado e não tem a menor ideia do que fazer. Através do contato com a amiga de sua filha, Rudi compreende que o amor de Trudi por ele havia feito com que ela deixasse de lado a vida que queria viver. Ele começa a vê-la com outros olhos e promete compensar sua vida perdida embarcando em uma última jornada, para o Japão, na época do festival das cerejeiras, uma celebração da beleza, da impermanência e de um novo começo.

Kirschblüten — Hanami (Hanami — Cerejeiras em flor). Alemanha: 2008, 127 min, em alemão, inglês, japonês, legendado em português. Direção: Doris Dörrie. Roteiro: Doris Dörrie. Elenco: Elmar Wepper, Hannelore Elsner, Aya Irizuki.

Entrada franca.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

Leituras indicadas