Dom Helder Camara: o santo rebelde

Helder Camara

No dia 8 de dezembro, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum do Centro Cultural de Brasília (Jesuítas) apresenta o documentário Dom Helder Camara: o santo rebelde, dirigido pela cineasta brasileira Erika Bauer.

A apresentação do filme Dom Helder Camara: o santo rebelde insere-se na programação de comemoração dos 50 anos do encerramento do Concílio Ecumênico Vaticano II.

«Se dou comida aos pobres, eles me chamam de santo.
Se eu pergunto por que os pobres não têm comida, eles me chamam de comunista.»

Dom Helder Câmara

Sinopse

O Santo Rebelde revela, com imagens raras e depoimentos exclusivos, a trajetória de Dom Helder Camara (1909 – 1999), poeta e Arcebispo de Olinda e Recife no período de 1964 a 1985. Idealizador da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), denunciou e trabalhou contra as injustiças que assolavam o Brasil do século XX, enquanto via na desigualdade social a verdadeira ameaça à humanidade. Sua luta o levou a ser censurado por onde anos no Brasil durante a ditadura militar. Dom Helder foi indicado quatro vezes ao Nobel da Paz.

Dom Helder Camara: o santo rebelde. Brasil: 2004. Direção: Erika Bauer. Distribuidor: Pandora Filmes. 74 min.

 

Entrada franca

Livre para todos os públicos

Indicação de leituras

Anúncios

Valsa com Bashir

Valsa com Bashir (Ari Folman, 2008)

No dia 14 de julho, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme de animação Valsa com Bashir, dirigido pelo cineasta israelense Ari Folman.

A exibição do filme Valsa com Bashir insere-se no pequeno festival de animação do mês de julho, no Cine-Fórum CCB.

Sinopse

Folman, um veterano da Guerra do Líbano de 1982, busca recuperar as suas memórias perdidas dos eventos que marcaram o massacre de Sabra e Shatila. O filme retrata de forma sensível o envolvimento do Estado de Israel no massacre, resgatando a participação dos soldados que lutaram nesta guerra. Valsa com Bashir é o resultado da busca de Folman para tentar reconstituir sua memória e superar traumas. O filme é um documentário em animação, no qual as cenas são desenhadas a partir de depoimentos reais gravados por Folman em conversas com camaradas que combateram a seu lado no exército israelense, muitos deles igualmente traumatizados.

Vals Im Bashir (Valsa com Bashir). Israel, França, Alemanha, Estados Unidos, Finlândia, Suíça, Bélgica, Austrália: 2008. Direção e roteiro: Ari Folman. Vozes: Ari Folman, Ori Sivan, Ronny Dayag, Shmuel Frenkel, Zahava Solomon e outros. 90 min, em hebraico, árabe, alemão, inglês, com legendas em português.

Entrada franca

Não recomendado para menores de 16 anos

A lei da água

A lei da água (André D’Elia, 2014)

No dia 5 de maio, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme A lei da água, documentário dirigido pelo cineasta brasileiro  André D’Elia. 

A sessão será seguida de debate com especialistas.

Sinopse

A Lei da Água esclarece as mudanças promovidas pelo novo Código Florestal e a polêmica sobre sua elaboração e implantação. O documentário mostra os impactos sobre a floresta, a água, a produção de alimentos e a vida de cada cidadão. Casos concretos de degradação ambiental e técnicas agrícolas sustentáveis que podem conciliar os interesses de conservação e produção da sociedade são focalizados.

Dirigido por André D’Elia e produzido por Fernando Meirelles, o documentário A lei da água foi realizado numa parceria do Instituto Sócio Ambiental (ISA), WWF Brasil, Fundação S.O.S. Mata Atlântica, Instituto Democracia e Sustentabilidade (IDS) e Bem-Te-Vi Diversidade. O documentário é uma parceria da O2 com a Cinedélia e foi finalizado na produtora.

A lei da água. Brasil: 2014, 78 min, em Português. Direção: André D’Elia. Produção: Cinedelia, O2 Filmes. Distribuidor: O2 Play.

Entrada franca

Livre para todos os públicos

Concílio Vaticano II

Concilio Ecumênico Vaticano II

No dia 17 de março, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o documentário Concílio Ecumênico Vaticano II  um novo Pentecostes, dirigido por Ir. Maria Nogueira, fsp. 

Após a exibição, haverá debate conduzido pelo Pe. Thierry Linard de Guertechin, SJ.

Sinopse

Apresenta o contexto histórico do Concílio Ecumênico Vaticano II (1962 − 1965), sua realização com a presença ativa dos papas São João XXIII e Beato Paulo VI. Dá destaque aos documentos conciliares e às Conferências Episcopais da América Latina: Medellín (1968), Puebla (1979), Santo Domingo (1992) e Aparecida (2007), com seu empenho de interpretação e aplicação dos ensinamentos do Concílio Vaticano II no contexto latino-americano.

Concílio Ecumênico Vaticano II: um novo Pentecostes. Brasil: 70 min, em português. Direção: Maria Nogueira. Produção e distribuição: Paulinas.

Entrada franca

Livre para todos os públicos

Elefante

elephant

No dia 9 de setembro, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme Elefante, dirigido pelo cineasta norte-americano  Gus Van Sant.

Sinopse

Drama realista de Gus Van Sant, Elefante nos leva para dentro de uma escola secundarista americana em um dia comum, que rapidamente se torna trágico. A história se desdobra, cheia de tarefas em classe, futebol, fofocas e socialização. Observa as idas e vindas de seus personagens a uma distância segura, nos permitindo vê-los como eles são. Com cada estudante vemos a escola através de uma experiência diferente, uma nova lente. Estas experiências mudam de amigáveis e inocentes a traumáticas e muito perturbadoras. Elefante demonstra que a vida nas escolas é uma complexa paisagem onde a vitalidade e a beleza de vidas jovens pode mudar da luz para a escuridão com velocidade surreal. Inspirado no massacre de Columbine, ocorrido nos EUA em 1999. Ganhador dos prêmios Palma de Ouro e Melhor Diretor no Festival de Cannes de 2003

Elephant (Elefante). Estados Unidos: 2003, 81 min, em Inglês, com legendas em português. Direção: Gus Van Sant. Elenco: Elias McConnell, Alex Frost, Eric Deulen.

Entrada franca.

Não recomendado para menores de 16 anos

César deve morrer

cesare-deve-morire-taviani

No dia 2 de setembro, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB (Jesuítas) apresenta o filme César deve morrer, dirigido pelos cineastas italianos Paolo e Vittorio Taviani.

Sinopse

Um drama dentro de outro drama. Os irmãos Taviani registraram um trabalho artístico realizado dentro da prisão de Rebibbia, em Roma. Os internos do presídio prepararam uma encenação da peça Júlio César, de William Shakespeare. E, da mesma forma como é feito no ambiente profissional do teatro, os participantes agiram como uma verdadeira equipe de produção e realizaram testes para escolher o elenco, ensaios complexos, e trabalharam muito para apresentar a peça no palco dentro da instituição penal.

Cesare deve morire (César deve morrer). Itália: 2012, 76 min, em italiano, com legendas em português. Direção: Paolo Taviani, Vittorio Taviani. Roteiro: Paolo Taviani, Vittorio Taviani, a partir da peça Júlio César, de William Shakespeare. Elenco: Cosimo Rega, Salvatore Striano, Giovanni Arcuri, Antonio Frasca.

Entrada franca.

Não recomendada para menores de 14 (quatorze) anos

A guerra perdida do Vaticano?

Padres Conciliares (Museu do Vaticano)

No dia 2 de abril, terça-feira, às 19h30, o Cine-Fórum CCB apresenta o documentário A guerra perdida do Vaticano?, dirigido pelo francês Patrick Benquet. A sessão integra a programação sobre O legado de Bento XVI e os desafios da Igreja.

O Concílio, que agora começa, surge na Igreja como dia que promete a luz mais brilhante. Estamos apenas na aurora: mas já o primeiro anúncio do dia que nasce de quanta suavidade não enche o nosso coração!

João XXIII
Discurso de abertura do Concílio (1962)

 

Sinopse

João XXIII é eleito papa em 1958 e está convencido que a Igreja está ameaçada. Ele tem consciência que o mundo havia mudado. Duas guerras mundias, o nazismo, as revoluções comunistas, os avanços da ciência, a moral tradicional posta em causa. Tantos desafios para uma Igreja que teimava em não atualizar-se. João XXIII anuncia a necessidade de um concílio, “é necessário abrir as janelas da igreja para o mundo contemporâneo”. De 1962 a 1965, 2.500 prelados do mundo inteiro se reuniram, em Roma, para reformar uma Igreja Católica em crise profunda.

Cinquenta anos depois da abertura do Vaticano II, a Igreja tem outras respostas para a questões do mundo contemporâneo ou dá as costas à sociedade e faz sua barricada atrás das muralhas da tradição?

 La guerre perdue du Vatican?A guerra perdida do Vaticano? ― Patrick Benquet (2012) França. (87 min). Idioma: Francês, legendas em português.

ENTRADA FRANCA

Classificação indicativa

Não recomendado para menores de 12 (doze) anos

 

Trailer